O QUE ACONTECEU NO PINHEIRINHO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Minha cidade virou notícia, assunto no Brasil inteiro por causa da ação de reintegração de posse da área chamada “Pinheirinho”.

Pra quem não conhece a história vou contá-la desde o começo à minha maneira.

Pinheirinho é uma área, um enorme terreno que pertence a massa falida de uma empresa chamada Selecta…traduzindo: uma firma chamada Selecta, abriu, depois faliu, fechou e o terreno ficou lá abandonado. O terreno pertencia a holding de um famoso especulador chamado Naji Nahas, que também quebrou e contraiu grandes dívidas…traduzindo: o dono do terreno é um malandro individado.

O terreno foi invadido por famílias carentes por volta de 2004, formaram uma comunidade organizada que foi crescendo até chegar ao número de aproximadamente 7.000 pessoas…traduzindo: um monte de gente invadiu o terrenão abandonado e ele virou uma grande favela com todos os problemas de toda grande favela.

A justiça expediu a ordem de reintegração de posse da área para que está possa ser capitalizada e as dívidas da empresa saldadas…traduzindo: tinha que tirar o terreno de lá para que os credores pudessem ser pagos, ou melhor o terreno vai servir pra pagar a dívida dos donos endividados.

O terreno fica na região do Campos dos Alemães bairro famoso na cidade pela violência. A própria história do bairro começa com violência, os donos do território eram mesmo alemães, que mataram pobres camponeses para tomarem a terra deles, anos depois os mesmos alemães foram mortos por desconhecidos, um a um do clã foi eliminado, os últimos foram um casal que além de serem brutalmente assassinados não deixaram herdeiros. Com o fim dos alemães o governo do estado ficou com as terras,  grande parte a prefeitura, loteou, doou e vendeu em ação de habitação para famílias carentes da cidade e assim surgiu o bairro.

A Comunidade Pinheirinho se tornou mais famosa que o bairro nos últimos anos, várias lendas surgiram sobre o local: “Quer cheirar o melhor pó, a melhor “farinha” da cidade? Vai lá no Pinheirinho!; “Quer pagar uns caras pra dar uma surra num filho da mãe que ferrou tua vida ou tá te devendo? Vai lá no Pinheirinho.”; “Tá afim de comprar uma tv de Led ou um Notebook barato? Vai lá no Pinheirinho”…e por aí vai. As mães preocupadas diziam: “Não quero você indo lá para aqueles lados do Pinheirinho não, lá só tem bandido!”…enfim era assim.

Mas a verdade é que lá como em toda a favela,  ou politicamente correto falando, “comunidade carente” havia muito mais gente honesta e trabalhadora do que gente desonesta. O problema é que havia gente com “ideologia”, uma coisa que preocupa e amedronta qualquer sistema que detenha o poder e a ordem. O ideal era fazer justiça, e a justiça era a seguinte: dar ao povo uma terra que pertencia a gente poderosa e sem excrúpulos que haviam-na abandonado. Tirar do rico e dar pro pobre, dizendo a grosso modo. Ideologia é sonho e o sonho infelizmente acabou e acabou de maneira trágica.

É claro que existem histórias de pessoas dali que nos fazem sentir uma profunda revolta pelos idealistas como o caso de uma senhora que “ganhou” da prefeitura um terreno no Campos dos Alemães, onde construíra a sua casinha e um dia um “idealista” disse à ela: “Pra que ficar pagando imposto pra prefeito. Vende a sua casa e vai morar lá no Pinheirinho com a gente!” A senhora seguiu o conselho, vendeu a casa e foi morar na comunidade dos sonhos. Ela uma senhora idosa com dois filhos viciados (que tomavam tudo o que ela ganhava vendendo panos de prato, pra comprar drogas) terminou agora, sem-teto,  sem nada. Burrice da senhora? Maldade do “idealista”? Não dá para julgar.

Pinheirinho acabou, seus moradores estão espalhados por abrigos organizados pela prefeitura, dependendo da caridade alheia; os líderes idealistas impossibilitados de manter contato com eles e restituir-lhes  a esperança…o sonho acabou e está rolando um pesadelo que ninguém sabe quando nem como vai terminar.

Uma horda de oportunistas surgiu, gente que disfarça seus interesses econômicos sob o lindo manto da solidaredade e caridade. Ongs, igrejas, artistas…muitos lobos em pele de cordeiro e poucas pessoas realmente bem intencionadas.

Eu penso que a única  ajuda realmente eficaz que as pessoas comovidas com o sofrimentos daquelas pessoas poderiam dar é: dar-lhes um teto. Levar uma família para a sua própria casa, ceder aquele imóvel que tem alugado, aquele terreno…mas isso não acontece, as pessoas são boas mas não tanto…”Na minha casa não dá, não teria espaço”…”Aquelas famílias querem a sua própria casa.”…”Quem tem que resolver isso é a prefeitura”… essas são as desculpas das pessoas  ajudar, fazer o que? São seres humanos… Existe amor ao próximo? Alguém realmente ama o próximo como a si mesmo? Enfim o que eu penso não interessa…

Eu como alguém que assume ser egoísta e egocêntrica, declaro que estou profundamente tocada com o drama que aquelas famílias estão vivendo e confesso com extremo pesar que não posso ajudar de maneira eficaz. Desejo que essa situação se resolva da melhor maneira possível, ou seja que aquelas pessoas possam voltar a ter onde morar, que possam reconstruir suas vidas. Mas isso também não interessa.

O QUE INTERESSA MESMO É QUE EXISTEM PESSOAS QUE ESTÃO REALMENTE INTERESSADAS EM AJUDAR E QUE ESTÃO EFETIVAMENTE FAZENDO TUDO O QUE ESTÁ AO SEU ALCANCE PARA AJUDAR. ESSAS PESSOAS MERECEM OS NOSSA ADMIRAÇÃO E NOSSOS PARABÉNS.

Parabenizo a Sra Joana que está ajudando os cães que viviam lá na comunidade, dando-lhes alimento e tentando encontrar quem os adote, espero que esteja ajudando os gatos e também outros animais.

Parabenizo também o Poeta Moraes, o também poeta,  músico, professor e cordelista Paulo Barja, Reginaldo Poeta e Zenilda Lua, amigos que estão perdendo noites de sono tentando ajudar o máximo que podem as pessoas do sonho Pinheirinho e demais artistas que estão mobilizados pelo espírito solidário.

Parabenizo enfim todos aqueles que estão realmente ajudando, os que eu conheço e os que eu não conheço (conheço pouca gente).

Veja algumas imagens da Comunidade Pinheirinho feitas na véspera da ação de reintegração de posse.

pinheirinho
A frente do galpão onde as pessoas se reuniam em assembléia
assembléia
A população reunida para uma assembléia geral no sábado
Até o senador Suplicy foi lá dar esperança no sábado
humildes habitações
havia parquinho para as crianças...era um sonho já realizado
Meu amigo Paulo Barja: levando força e esperança em forma de poesia

Os comentários estão fechados.