SUPORTABILIDADE

Ultimamente tem se falado muito em “sustentabilidade” pois eu acho que já esta na hora de começar a se falar em “suportabilidade” que é a ação de suportar o convívio com o tipo de gente do qual não se gosta.

Pois é, esse post foi escrito especialmente para quem costuma ser chamado de preconceituoso ou racista, ou homofóbico e acusado constantemente de discriminação. Então vamos lá:

“Queridos amigos preconceituosos”

Apesar de não compartilhar do mesmo pensamento que vocês porque eu realmente amo negros e gays eu os compreendo, afinal tenho amigos e familiares como vocês; por isso convido-os a exercitarem a suportabilidade e vou explicar porque, mais ou menos como se fosse uma de vocês.

Meu pai me ensinou quando pequenina algo que eu acho que seria a base do conceito de “suportabilidade”, ele disse o seguinte: “Nesse mundo a pessoa só vale o que tem. Você tem um relógio? Então você vale o relógio. Todo mundo no mundo é útil. É preciso tratar todo mundo bem, tudo igual, pois nunca se sabe quando se pode vir a precisar. Pode acontecer de um dia você estar numa situação muito ruim e a única pessoa que aparece pra te ajudar e justamente daquele tipo de gente que você não gosta.”

Cruel, frio e calculista? Não, simplesmente prático, simplesmente uma velha e boa regra do “bem viver”

Se você não gosta de gays pense no seguinte: eles consomem quatro vezes mais que os heterossexuais; num mundo capitalista onde a pessoa só vale o que tem quem compra mais, tem mais e por consequência “vale mais”. A sua suposta homofobia tem razão de ser porque estima-se que noventa e oito por cento dos pedófilos só abusam de crianças do mesmo sexo que o seu e que cerca de oitenta por cento dos homossexuais tiveram suas primeiras experiencias amoroso-sexuais na infância e pré-adolescência com indivíduos um pouco ou muito mais velhos e essas experiencias foram fator determinante na sua orientação. Em suma: o seu atual ou futuro filho pode vir a ser um mesmo que não tenha predisposição psicológica ou genética.

Ficar torcendo para que apareça cada vez mais grupos radicais que os agridam e consiga isolá-los ou que surja um novo tipo de vírus sexualmente transmissível que os extermine de uma vez por todas não vai adiantar. Aprenda a viver com isso, suporte ou então…mude de planeta.

Se você não gosta de negros pense nisso: Eles consomem duas vezes mais (principalmente as mulheres) e…enfim, basta lembrar de um nome: BARAK OBAMA e não é preciso dizer mais nada. Bem, o seu provável racismo também tem razão de ser, trata-se do seguinte:

Se existe uma verdade absoluta nesse mundo ela é: Nós viemos do macaco. De todas as raças humanas a que mais conserva traços fisionômicos dos símios é a raça negra. A questão é que existe no inconsciente coletivo a idéia de que somos criaturas especiais (feitas a imagem e semelhança do “criador”), que não somos animais. Assim sendo, toda vez que uma pessoa como você vê um negro o seu subconsciente diz: “Aquele animal é da mesma especie que a sua e ele conserva os traços de seus ancestrais, pode ser mais forte que você.” E então o seu superego diz: Eu não sou um animal! Droga! Se essa criatura não aparecesse na minha frente eu não me lembraria que eu sou um animal,evoluído, porém animal.” E aí o seu consciente mistura tudo e pensa: “Putz, é esse preto que vai me atender?Esse macaco vai fazer alguma merda…”

Pois é, a questão é mais velha que andar pra frente e muitíssimo complexa.

No dia em que os países da Africa negra conseguirem superar o atraso e a miséria a coisa vai ficar “preta”, literalmente, pra gente como você…só mudando de planeta mesmo.

SUPORTABILIDADE meu povo preconceituoso! “Se não pode vencê-los una-se a eles!”

Os comentários estão fechados.