Marilyn Monroe

No próximo dia 5 de Agosto completa-se 50 anos que a maior diva do cinema nos deixou.

Com uma overdose de barbitúricos ela dormiu para nunca mais acordar nesse mundo cruel que não perdoaria que seus seios ficassem com estrias e caídos.

Aos trinta e cinco anos estava com um físico e a mente tremendamente debilitados. Em suas últimas fotos tiradas uma semana antes de sua morte, nota-se que os famosos “seios de granito” (como um famoso diretor os havia apelidado) estavam pequenos e “magros” e graças a sensibilidade do fotógrafo foram suavemente disfarçados por uma echarpe transparente e um par de rosas de cetim. Sua aparência frágil e seu olhar débil foram transformados numa sensualidade singela… milagres de um bom fotógrafo!

Mas enfim, ela soube que era a hora de sair de cena e saiu em alto estilo, sem dor.

Ela não foi uma simples loura burra ou mais uma puta de Holywood,  se hoje as estrelas recebem porcentagem sobre as bilheterias dos filmes e transformam seus nomes em empresas é graças a ela, que foi a primeira a lutar por esse direito embora sem muito sucesso em sua época.

Sua imagem e seu carisma foram tão marcantes que ela jamais morrerá.

E como o nome daquela exposição que ocorreu em São Paulo no início do ano eu (e muitas mulheres) digo:

“QUERO SER MARILYN MONROE!”

A foto com as rosas de cetim cobrindo os seios
A foto com as rosas de cetim cobrindo os seios

Os comentários estão fechados.