ADEUS HEBE!

Já havia comentado aqui na ocasião da morte de Chico Anysio (ver Chico e Millôr) em como seria difícil conceber  a morte de certas figuras da TV, entre elas Sílvio Santos e Hebe.

Aconteceu o que não dava pra conceber, o que não dava pra imaginar, Hebe Camargo morreu. Como foi estranho vê-la com sua radiante cabeleira loira e seus enormes cílios deitada em um caixão.

Estou fazendo força para não chorar, ela pregava tanto a alegria… lembro de uma entrevista onde ela aconselhava: “Seja sempre alegre, porque a alegria traz felicidade, atrai coisas boas,  agora a tristeza só atrai coisas ruins. Sorria, você está sendo filmado!” Acho que ela não gostaria de tristeza não.

Na adolescência eu assistia sempre o programa dela, todas as segundas tinha um encontro marcado com ela. Sonhava em um dia me sentar ao seu lado em seu sofá.

Há como eu gostava de ver ela fazer todos se sentirem estrelas: quando era uma pessoa sem talento bem promovida, por uma rica produção, bela e sem conteúdo ela dizia: “Essa graçinha!”; quando se tratava de alguém filho de alguém importante ou protegido de alguém influente com algum conteúdo, ela soltava “Linda de viver!”; já quando se tratava de um artista nato, de talento genuíno ela dizia: “Essa pessoa extraordinária!” “Um artista Fantástico!”

Assim era Hebe, sempre um sorriso, sempre uma boa recepção, o show acontecia em qualquer lugar, todo palco se transformava no programa dela, aonde pisava virava: “Programa Hebe” (lembra quando esteve no programa do Faustão para receber um prêmio ou no Grammy Latino?)

Dois momentos na carreira dela me marcaram muito; o programa “Fora do Ar” onde ela junto com Ratinho, Jorge Kajuru e Adriane Galisteu (personalidades difíceis) falavam “quase” tudo o que pensavam a respeito de tudo. Lembro do dia em que falavam sobre eutanásia e ela compartilhou que havia dado autorização para que os médicos desligassem os aparelhos que mantinham sua mãe doente respirando. Com seu jeito feliz ela imitou a cara , o biquinho que sua mãe fez quando expirou.

O outro momento foi o programa especial na Disney em comemoração ao seu aniversário de 80 anos. Lá estava ela como uma criança se divertindo na terra da ilusão, do sonho. Sua mensagem no final do programa, falando sobre o que pensava da vida, como a via até aquele momento foi linda!

Estrelas não morrem, eu já disse isso, mas como ela não está mais entre nós temos que dizer: “Adeus Hebe”, só que de um jeito alegre como se ela tivesse saído de viagem. Imaginemos que ela foi para uma Disney bem distante, mais colorida e feliz que a que existe aqui nesse mundo.

ADEUS HEBE!

Inesquecível e brilhante Hebe Camargo
Inesquecível e brilhante Hebe Camargo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s