A PARTIDA VELOZ E FURIOSA DE PAUL WALKER

paulvelozes

“Se um dia a velocidade me matar, saibam que eu morri feliz.”

Paul Walker

Morreu o ator principal do grande sucesso Velozes e Furiosos, neste último sábado em Valencia, no Estado da Califórnia – EUA. Por uma ironia do destino ele morreu justamente em um acidente de carro, apesar de não ser ele quem estava ao volante.

O veloz e furioso Porshe vermelho chocou-se contra um poste, destruiu-se e incendiou-se. O corpo de Paul e do amigo ficaram carbonizados. Segundo o departamento de polícia da cidade de Los Angeles o acidente ocorreu por volta das 15h30, no horário local. Quando o resgate chegou o carro ainda estava em chamas.

A notícia foi publicada em primeira mão pelo site especializado em notícias sobre celebridades“TMZ” e logo em seguida confirmada pela página oficial do ator no Facebook na madrugada desse domingo com a seguinte mensagem:

“- É com pesar no coração que nós confirmamos que Paul Walker morreu hoje em um trágico acidente de carro enquanto participava de um evento de caridade para sua organização “Reach Out Worldwide”. Ele era um passageiro no carro de um amigo, em que ambos perderam suas vidas. Agradecemos sua paciência enquanto nós também estamos atordoados e tristes em acreditar nesta notícia. Obrigado por manter sua família e amigos em suas orações durante este tempo muito difícil. Faremos o nosso melhor para mantê-los informados para onde enviar condolências.”

O site da organização Reach Out Worldwide afirma que o evento de sábado foi destinado a beneficiar as vítimas do tufão Haiyan nas Filipinas.

Paul havia atuado recentemente no filme “HOURS”, uma produção independente programada para ser lançada em 13 de Dezembro, nos Estados Unidos. O filme conta a história de um pai que luta para manter o filho recém-nascido vivo, no rescaldo do furacão Katrina em Nova Orleans. A experiência com o personagem no filme o motivou a contribuir com a organização neste evento.

Conhecido em Hollywood como um sujeito “boa-praça”, Paul era muito querido por seus colegas…

“Irmão, vou sentir muito a sua falta. Eu estou totalmente sem palavras. O céu ganhou um anjo novo. Descanse em paz.”

Vin Diesel, colega de Walker em “Velozes e Furiosos”

“Meu coração está muito magoado, ninguém consegue me fazer acreditar que isso é real. Deus Pai, eu rezo para que você me dê clareza sobre isso, porque eu simplesmente não entendo. Meu coração dói, está partido, ninguém me convence que isso é real. Guerreiros da oração, por favor orem muito pela filha dele e por sua família. Nós acabamos de comemorar seu aniversário de 40 anos. Meu Deus…meu Deus…não acredito que estou escrevendo isso.”

TYRESE GIBSON, ator da série “Velozes e Furiosos”

“Eu estou muito além de ter um coração partido agora. Não consigo processar nada.”
JAMES WAN, diretor de “Velozes e Furiosos 7”, último filme de Paul Walker

“Seu espírito humilde foi sentido desde o começo. Por onde você passou, sua presença sempre deixou uma marca, nós éramos como irmãos e nossos aniversários tinham apenas um dia de diferença. Agora, você vai ter para sempre um lugar em todos os nossos corações. O legado de Paul Walker vai viver para sempre. Descanse em paz.”
LUDACRIS, cantor e ator da série “Velozes e Furiosos”

Carreira

Paul Walker iniciou seu trabalho como ator quando ainda era criança, primeiro com um comercial para a Pampers, quando ele tinha dois anos, e, em seguida, com participações em programas como “Highway to heaven” (“O homem que veio do céu”, no Brasil) e “Touched by an angel” (“Toque de um anjo”).
Seus primeiros papéis no cinema foram com personagens coadjuvantes em filmes para adolescentes, mais notavelmente em “Varsity blues”, de 1999.
O ator ganhou fama no papel de Brian O’Connor, um ex-policial envolvido em corridas clandestinas de carros, na série de filmes “Velozes e furiosos”.
Walker filmava atualmente a sétima parte de “Velozes e furiosos”. A famosa saga automobilística arrecadou quase US$ 2,4 bilhões nas bilheterias de todo o mundo.

“A velocidade foi um fator no acidente”, informou o gabinete do xerife do condado de Los Angeles à CNN. Assim sendo, pensando na frase do próprio Paul – no início desse post – podemos dizer que ele realmente morreu feliz.

Um terrível acidente.
Um terrível acidente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s