Para refletir sobre os últimos anos da política no Brasil

A Presidenta Dilma: Mãe ou Madrasta má?

Primeiramente, eu votei no Temer, porque votei na Dilma, se ele hoje é o presidente foi porque eu a maioria dos brasileiros nas últimas eleições presidenciais votamos em Dilma Roussef, ele era o vice, eu sabia disso e também que se caso ela morresse ou fosse deposta do cargo por um impeachment, o vice assumiria a presidência.Confesso que nunca simpatizei com Michel Temer , que achava que essa aliança do PT com o PMDB podia dar merda.

Segundo, achava que o governo Lula havia sido o melhor governo dos últimos anos, levando em consideração os governos que eu vi no meu curto tempo de vida e desde quando comecei a votar…Agora, sinceramente estou desconfiando que talvez eu, assim como a maioria dos brasileiros possa ter sido iludida…enfim, leiam o texto a seguir e tirem suas próprias conclusões:

A ERA PT

O pobre não entrava na faculdade. O que o PT fez? Investiu na Educação?

Não, tornou a prova mais fácil

Mesmo assim, os negros continuaram a não conseguir entrar na faculdade.

O que o PT fez? Melhorou a qualidade do ensino médio?

Não, destinou 30% das vagas nas universidades públicas aos negros que entram sem fazer as provas. Querendo dizer que eles não tem capacidade.

O analfabetismo era grande.

O que o PT fez? Incentivou a leitura?

Não, passou a considerar como alfabetizado quem sabe escrever o próprio nome.

A pobreza era grande.

O que o PT fez? Investiu em empregos e incentivos à produção e ao empreendedorismo?

Não. Baixou a linha da pobreza e passou a considerar classe média quem ganha R$300,00.

O desemprego era pleno.

O que o PT fez? Deu emprego?

Não. Passou a considerar como empregado quem recebe o bolsa família ou não procura emprego.

A saúde estava muito ruim.

O que o PT fez? Investiu em hospitais e em infraestrutura de saúde, criou mais cursos na área de medicina?

Não. Importou um monte de cubanos que sequer fizeram a prova para comprovar sua eficiência e que aparentemente nem médicos são. (Um já foi identificado como capitão do exército cubano)

Alguém ainda duvida que esse governo foi uma tremenda mentira?

Texto de João Alves

Anúncios

O QUE REALMENTE ACONTECEU NO OSCAR 2017

O Oscar 2017 foi um grande “conserto” da polêmica do “Oscar so White”, o “Oscar Branco” do ano passado, onde houveram muitos protestos pela falta de negros entre os indicados. Para “consertar” o “erro” do ano anterior indicaram e premiaram o maior número de artistas e realizadores negros possível.

Porém, os brancos resolveram protestar contra isso e eis o que aconteceu:

No momento de anunciar o vencedor do prêmio de Melhor Filme, Faye Dunaway e Warren Beatty que já sabiam, ali pelos bastidores quem era o vencedor, se recusaram a anunciar o mesmo e Faye anunciou o nome do filme que toda a comunidade da indústria cinematográfica julgava ser o merecedor do prêmio, o musical La La Land.

HOLLYWOOD, CA – FEBRUARY 26: Actors Faye Dunaway (L) and Warren Beatty speak onstage during the 89th Annual Academy Awards at Hollywood & Highland Center on February 26, 2017 in Hollywood, California. (Photo by Kevin Winter/Getty Images)

É claro que a produção que sabia exatamente quem era o vencedor entrou em pânico e mandaram o pobre do apresentador correr e tentar “consertar” a coisa de uma forma cômica, só que o próprio também estava tão surpreso que não soube como agir.

O produtor de La La Land ao ver o desespero da produção, desconfiou e revelou tudo. O nome do ganhador estava ali no envelope nas mãos de Warren todo o tempo, o produtor mostrou a toda a platéia, mas mesmo assim, o apresentador chegou cobrindo com panos quentes e chamou Warren para se justificar e o veterano deu a desculpa mais esfarrapada que a pessoa que falou no ponto eletrônico no ouvido dele conseguiu inventar.

Enfim, cagadas consertadas gerando mais cagadas que tiveram que ser consertadas…e às pressas, milhões foram pagos para a séria empresa de auditoria confirmar a desculpa esfarrapada.

Enfim, todos os indicados eram bons filmes e merecedores do prêmio, não foi uma grande injustiça Moonlight ganhar. Assim como Spotlight, o vencedor do ano passado, esse filme muito em breve será esquecido pelo grande público e entrará para a caixa de mais um filme sobre negros, racismo e homossexualidade ganhador do Oscar.

O grande beneficiado com toda essa confusão é sem dúvida La La Land, além de para a comunidade da indústria cinematográfica ser considerado o Melhor filme, pela tradição de que o filme que ganha os principais prêmios no Globo de Ouro e os prêmios das categorias músicas, fotografia, Melhor Atriz (protagonista) e direção sempre é o “melhor filme do ano” ; a quantidade de gracinhas feitas na internet pelos haters do filme e as homenagens feitas pelos admiradores, faz com que La La Land entre para a história e seja lembrado por muitos e muitos anos.

A INJUSTA MORTE DO GORILA HARAMBE

alx_mundo-gorila-cincinati-estados-unidos-20160529-01_original

Era uma vez um Gorila chamado Harambe

Ele nasceu no zoológico de Gladys Porter, no Estado norte-americano do Texas, e o levaram para viver no Zoológico de Cincinnati em 2014. Os gorilas das planícies ocidentais são uma espécie ameaçada e o zoológico esperava utilizar Harambe para reprodução.

Harambe vivia feliz com duas fêmeas e havia completado 17 anos no último dia 27 de Maio.

Harambe-the-gorilla-main

A FATALIDADE

mae do menino que matou harambe

No sábado passado uma mulher obesa que foi com os seus filhos e seu marido passear no Zoológico levantou o seu filho caçula Isaías, de 3 anos, acima do muro que cercava a área dos gorilas para que o menino pudesse enxergar os gorilas, ela não conseguiu segurar por muito tempo com seus braços excessivamente gordos e sentou-o ali, o menino então, caiu na grade, dali escorreu pela vegetação e terminou indo parar no lago dos gorilas. As fêmeas estavam em uma parte mais alta, já Harambe que estava embaixo foi até o garoto.

Harambe

Harambe o levantou da água aonde ele podia ter se afogado, como um primata inteligente ele reconheceu que se tratava de um filhote das criaturas que o mantinham cativo, observou bem a criatura, tentou estabelecer alguma comunicação e chegou a colocar a criatura de pé para que ela se locomovesse e saísse dali, mas ele notou que muitos humanos se aglomeravam em torno dos muros e como chimpanzés, eles faziam muito barulho.

34BF5B5D00000578-3615099-image-m-91_1464545053716

Teriam os humanos jogado o filhote ali? Estariam eles querendo matar o filhote ou à ele? Harambe sabia que humanos podem ser perigosos, seu instinto o fez correr levando consigo o filhote, ele o levou para um lado, os humanos seguiram, então ele levou para outro que parecia ser mais seguro. Foi então que um humano do zoológico apontou um rifle em sua direção e o matou.

Uma pessoa filmou parte do acontecido, essas imagens foram parar na televisão, internet e rodaram o mundo…o mundo inteiro e muitos ao redor do mundo viram além de um animal selvagem de aproximadamente 150kg com uma criança, viram um animal domesticado criado a vida inteira num cativeiro tentando proteger um filhote da mesma família animal que que estava ferido e que ele não seria capaz de matar.

OPINIÃO DE QUEM ENTENDE

1113014-GorillaHam-1464625100-226-640x480

A professora Gisela Kaplan, especialista em comportamento animal da Universidade de Inglaterra, afirma que o menino não corria perigo.

“Filhotes não são considerados uma ameaça” disse Kaplan, segundo ela os gorilas macho-alfa dominantes como Harambe são os protetores do grupo, o primata estava apenas estudando a nova e extranha situação.

“O gorila percebeu que o pequeno filhote era indefenso. Eles normalmente não atacam, não são uma espécie agressiva e tenho certeza que o menino não seria morto”, afirmou.

“Se ele fosse atacar haveria advertido primeiro. A primeira ação que fazem como advertência é berrar e dar socos no peito e isso em nenhum momento aconteceu”.

Se Harambe fosse um chimpanzé, que come carne, que come outros animais , assim como nós humanos,realmente o menino teria corrido risco de vida, mas os gorilas são herbívoros, eles não têm esse instinto assassino tão vivo como há em nós e nossos outros primos.

A DESCULPA

As autoridades do zoológico alegam que não usaram tranquilizantes porque o gorila poderia ficar agressivo com o disparo e como o sedativo demoraria a fazer, o gorila nervoso poderia vir a matar a criança. A verdade é que eles agiram sem pensar levados pelas pessoas que se assustaram ao ver o garoto ser arrastado pelo gorila pela água, que disseram que o gorila estava agredindo o menino. Pensaram em agir rápido e ponto.

HAVIA OUTRA OPÇÃO?

Ian Redmon, presidente do The Gorilla Organization, disse que os cuidadores tinham outras alternativas para resolver a situação:

“Quando um gorila ou outros símios estão com coisas que não devem de ter, os cuidadores negociam com eles, dão comida, oferecem suas comidas favoritas, ou algum tipo de fruta ou objeto eles que não têm e negociam com eles uma troca”, disse Redmon em uma entrevista à CNN.

GORILAS DE SORTE: CASOS QUE TIVERAM UM FINAL FELIZ

Outros casos de crianças que caíram em área de gorilas tiveram um final diferente.

Levan Merrit : salvo pelo gorila Jambo
Levan Merrit : salvo pelo gorila Jambo

Em 1986, Jambo um gorila do zoológico de nova Jersey no Reino unido foi surpreendido com a queda do garoto Levan Merrit de 5 anos caiu em sua área. O garoto ficou caído inconsciente, Jambo acariciou as costas dele e tentou ajudar. Os tratadores entraram na área e retiraram o menino.

Binti Juan salvando um filhote de humano.
Binti Juan salvando um filhote de humano.

Dez anos depois foi a vez da gorila Binti Jua do zoológico de Brookfield em Chicago, EUA, tomar um susto quando um menino de 3 anos caiu no lago da sua área. A gorila fêmea que estava criando dois filhotinhos, foi até o lago e retirou o menino desacordado da água, salvando-o de morrer afogado, depois disso ela o levou até a porta do local onde os cuidadores deixavam a sua comida e o deixou lá para que os mesmos o levassem assim como levavam seus restos de comida.

Vejam essas histórias:

http://noticias.r7.com/hora-7/em-memoria-do-gorila-harambe-cinco-momentos-em-que-animais-mostraram-que-sao-herois-31052016

AS OUTRAS VERSÕES DA HISTÓRIA

michelle-gregg-111
Michelle e o marido

Michelle, a mãe de Isaías, não diz que levantou o menino até o muro para ver o gorila, ela diz que ele simplesmente, de repente sumiu de seu campo de visão e depois quando o procurava interrogando as pessoas ao redor um homem disse estar vendo uma criança em meio a vegetação da parte de dentro da área dos gorilas.

Uma das pessoas que filmaram, uma moça – que assim como todos os que filmaram não mostraram a parte em que o gorila recebeu o tiro – disse que ouviu Isaías dizendo para a mãe que queria brincar na lagoa dos gorilas.

Na filmagem que viralizou na web ouvimos a mãe falar com Isaías tentando acalmá-lo, ela inclusive chega a dizer ao filho que o gorila é “King Kong”.

JUSTIÇA ON LINE

existe uma petição na internet no site change.org , um abaixo assinado que pede que as autoridades tomem as providências para que os pais de Isaías sejam responsabilizados por sua queda e pela morte de Harambe. Caso queiram assinar aí está:

https://www.change.org/p/cincinnati-zoo-justice-for-harambe?recruiter=550396649&utm_source=share_petition&utm_medium=facebook&utm_campaign=share_page&utm_term=des-lg-no_src-custom_msg&recuruit_context=fb_share_mention_control&fb_ref=Default

 

CONCLUSÃO

Uma mãe irresponsável que se preocupa mais em comer do que em cuidar do próprio filho, uma sociedade que transforma qualquer fatalidade em um show para publicar na internet, uma sociedade imediatista que acha que tudo se resolve com armas, que a figura do “franco atirador” , do “atirador de elite” é sempre a representação máxima do herói…essas foram as causas do assassinato cruel de Harambe.

REFLEXÃO

Fica a pergunta para a reflexão: Por que existem zoológicos? Por que nós ainda vamos a esses lugares? E os parques com shows de animais, não seriam a mesma coisa dos circos? Por que ainda vamos a esses lugares? Por que pagamos para tirar fotos com animais dopados? Por que tem quem vá para a África dar mamadeira para filhotes que dizem serem  orfãos que depois serão soltos em um parque onde praticantes de caça esportiva irão caçá-los e matá-los, o mesmo que se passou com os pais desses filhotes? Será que os gatos castrados criados confinados em apartamentos ou casas, os cães sempre no quintal ou apartamento que saem somente presos pela coleira e a guia ou de carro, não estão vivendo em situação semelhante a dos animais dos zoológicos?

BELA, RECATADA E DO LAR COM MUITO ORGULHO!

Marcela Temer
Marcela Temer

A revista Veja publicou uma matéria sobre a mulher do vice presidente Marcela Temer, o jornalista ironizou no título usando o adjetivo com o qual a irmã de Marcela a classificou “recatada” e como a vice primeira-dama não trabalha fora e realmente é jovem e bonita ele criou o título como uma expressão dos anos 30 , 40 e 50: “BELA,RECATADA E DO LAR”. O jornalista foi claramente irônico no título e também em alguns trechos da matéria, mas os simpatizantes de esquerda e do PT, que odeiam a revista Veja considerando-a (assim como a rede Globo) um meio de comunicação de direita que persegue o governo, criaram a história absurda de que a revista com a publicação dessa matéria estava pregando que a mulher recatada e do lar era a mulher ideal e que de agora em diante as mulheres do nosso país deviam seguir esse padrão tendo Marcela Temer como exemplo. As esquerdistas começaram a postar fotos com poses ridículas exaltando o jeito puta e bêbada de ser, até aí tudo bem, foi até engraçado, a coisa piorou quando um bando de desavisadas sem nem saber a origem da coisa começaram a fazer o mesmo e assim a hashtag #belarecatadaedolar foi a modinha da semana.

Muitas garotas aproveitaram a modinha para se exibirem mostrando suas fotos mais ousadas, muitos gays aproveitaram para postarem as fotos vestidos de mulher e em poses beirando o pornográfico, os enrustidos também se realizaram postando fotos vestidos de mulher fora do carnaval, as mulheres que gostam de encher a cara postaram orgulhosas fotos com suas garrafas e copos…um festival de putaria, parecia que era uma espécie de “semana nacional de homenagem as putas”.

Foi tudo muito engraçado e divertido, o problema foi que essa gente não ficou apenas no bom humor e brincadeira e partiram para o ataque com os seus discursos de “donos da verdade absoluta” , atacando todas as pessoas que se manifestaram contra os insultos feitos a pessoa da mulher do vive presidente e todos os que se manifestaram expressando que não viram nada de imposição de padrão de comportamento na matéria da revista. Uma tempestade de discursos feministas mais inflamados e argumentos ridículos, todos quando rebatidos defendidos como escudo do vitimismo hipócrita: “queremos o debate…troca de idéias…diálogo”. Na cabeça desses extremistas aquela simples coluna de uma revista que poucos iriam saber da existência e que só ficou muito conhecida porque eles ficaram divulgando é uma ameaça, pois pode fazer com que as pessoas simpatizem com o vice presidente, uma idiotice.

E essa palhaçada toda fez com que muita gente passasse a simpatizar com a mulher do vice presidente e torcer para que ela seja em breve a primeira dama do país.

Marcela na capa da revista TPM a mais moderna das revistas femininas numa matéria mais controversa que a da Veja, mas como a TPM não é considerada "a revista do golpe" e nessa época as coisas não estavam feias para o governo Dilma.
Marcela na capa da revista TPM  numa matéria mais controversa que a da Veja, que não gerou polêmica porque TPM não é considerada “a revista do golpe” e nessa época nem se sonhava em impeachment , inclusive, os simpatizantes do PT a defendiam quando alguém sugeria que ela tinha dado “o golpe do baú no velho rico”, agora são eles que dizem isso.

O ÓDIO

Bem, em todas as manifestações ficou claro o ódio das superpoderosas contra as mulheres recatadas. A inveja das fracassadas por uma mulher que pode se dar ao luxo de ser dona de casa. Notou-se que as superpoderosas “vadias” da marcha são insanamente inseguras, por causa de uma simples e ridícula matéria de revista sentiram-se ameaçadas, imaginando que iriam perder o trono onde estão e de onde ninguém pode tirá-las.

Na revista o jornalista ironizou a situação, em nenhum momento a revista pregou que esse era o comportamento ideal para a mulher. E se tivesse sido um elogio, uma exaltação mulher recatada e do lar, qual o problema? Não é porque se elogia um comportamento que se está menosprezando o outro. As mulheres independentes financeiramente expansivas, liberadas e sensuais são a maioria absoluta, e isso já há décadas, não há motivo para se revoltarem com isso. O Dia da Mulher é dedicado a vocês, as do lar sequer são lembradas, agora nem mais no dia das mães por representarem minoria absoluta. Os ídolos são mulheres como Madonna, Angelina Jolie , etc… estão se incomodando e reagindo já estando no poder. Se o problema é a presidência, a presidenta se envolveu em crimes cabe a ela provar inocência, se fosse um presidente homem teria ocorrido o mesmo, tanto que o ex presidente também está sendo investigado por outros atos, não é a “bela, recatada e do lar” que vai tomar a presidência da “guerreira independente” é o sistema do qual ela faz parte que vai tirá-la de lá.

A MULHER IDEAL

A sociedade e toda a mídia pressionam a mulher atual a ser bela, magra, sexy, fazer sexo com homens e mulheres, beberem muita bebida alcoólica, usar drogas , ser independente financeiramente e consumista. Nenhum meio de comunicação mostraria a mulher “do lar” como mulher ideal porque isso seria contraproducente para a sociedade de consumo, para a economia. Hoje a maior parte dos lares brasileiros são sustentados financeiramente por mulheres, elas são as chefes de família.

A mídia em nenhum momento exaltou a mulher “recatada e do lar” ,  jamais mostraria a mulher recatada e do lar como exemplo porque isso seria contraproducente para a sociedade de consumo e economia, a maioria absoluta das mulheres trabalham fora , vivemos num país onde a maioria dos lares é sustentado por mulheres. Estão se incomodando exageradamente com algo pequeno e pouco significativo.

RECATO

Estão confundindo o significado da palavra RECATO com a palavra submissão. Uma mulher pode ser recatada e não ser submissa. Recato tem a ver com a forma de se vestir, atitude e comportamento sexual . Uma mulher recatada é simplesmente uma mulher que não se veste com roupas sexys e sensuais que não tem atitudes sensuais, provocativas, que não se insinua, que não usa o sexo para conseguir o que quer e que não gosta de se embriagar e usar drogas. Do lar é a dona de casa , a mulher que só trabalha em casa e nem todas são submissas a maioria inclusive é controladora e é quem decide o que é feito com o dinheiro que o marido ganha e exerce poder sobre marido e filhos. Ser Recatada é ESCOLHA , PERSONALIDADE. Cresci com a mídia e a sociedade impondo que todas tinham que ser sexys, independentes, transar com homens e mulheres (fazer menage e experimentar) , que tinha que experimentar drogas, que tinha que beber muita cerveja, vodka, cachaça, as mulheres exemplo eram Madonna, Xuxa, Carla Perez, Tiazinha, Feiticeira…feministas cobrando esse tipo de atitude, gays cobrando esse tipo de atitude, homens cobrando isso, a imagem da mulher brasileira é essa, agora um jornalista ironiza em uma coluna de revista e de repente lembram de nos infernizar de novo. A MULHER TEM O DIREITO DE SER E AGIR CONFORME A SUA PERSONALIDADE. Se não gosta de beber, fumar e andar com roupas decotadas é um direito ser assim.

DIREITO E ORGULHO

Qualquer mulher tem o DIREITO de ser RECATADA E DO LAR do mesmo jeito que a maioria das mulheres tem o seu direito escolhido ou por falta de escolha de ser profissional de qualquer área e comportamento expansivo e sensual ou prostituta, traficante, estelionatária, ladra etc, (para citar algumas das atividades que as pessoas tanto admiram em uma mulher). Assim como acho que a Dilma deve ser respeitada por ser presidenta, mulher e idosa, acho que Marcela Temer também merece ser respeitada. Não gostam do marido dela, não gostam da revista, critiquem e chacoteiem o político e a publicação. PS: não me considero bela mas sou recatada e do lar com muito orgulho.

 

O NOVO CORPO DA BARBIE

12605295_1187530321276786_3850159539268450732_o

Ok, mas mantenham disponível a Barbie clássica. As demais são e sempre serão as amigas da Barbie.

Jéssica Moraes

(comentário em uma postagem da página Barbie do Facebook)

Na última semana a Mattel apresentou ao mundo as novas bonecas Barbie, com três tipos de corpos representando a mulher de estatura mediana, a de estatura alta e a mulher com sobrepeso e de outras etnias fora as que já haviam (negra, ruiva, oriental,etc) além dessas características as bonecas também possuem tamanhos diferentes de pés.

É claro que as novas estaturas, não chamaram muito a atenção porque desde o lançamento de Stacie/Skipper, a irmã adolescente de Barbie, para todo mundo já existia a “Barbie baixinha” , a boneca alta também não chamou a atenção porque a Barbie sempre foi considerada uma representação de uma mulher alta, sendo assim, quem surpreendeu o mundo foi a “Barbie gordinha”  tanto que foi a escolhida para a capa da revista Time.

12622461_1187578457938639_4828631254760468085_o

AS GORDINHAS GANHAM O MUNDO

Desde os anos 90 que muito se critica o corpo da boneca mais famosa do mundo.

O corpo da boneca foi acusado de ser o responsável pelo boom dos casos de anorexia e de ser a causa de depressão e baixa autoestima em meninas do mundo todo.

Muitos artistas plásticos e designers criaram Barbies gordas para campanhas de conscientização, de críticas e piadas sobre a plástica utopicamente perfeita da boneca.

Já faz muito tempo que a Barbie não tem mais aquele par de seios enormes, cintura minúscula, quadril arredondado de nádegas pequenas e pernas longas e torneadas, ou seja aquele corpo de boneca. A partir final dos anos 90 e no decorrer dos anos 2000, o corpo da Barbie sofreu mudanças drásticas, se tornando cada vez mais realista e passou a existir três linhas de Barbie: uma linha para colecionadores e adoradores adultos, uma linha inspirada nos filmes de animação da Boneca e a linha “popular” com bonecas mais simples, com somente as articulações básicas e preço acessível. A Mattel, fabricante oficial, chegou a todas as partes do mundo e isso padronizou a fabricação das bonecas, aqui no Brasil, por exemplo, quem fabricava era a estrela e qualquer pessoa que viajava ao estrangeiro sabia que existia uma sensível diferença entre as Barbies daqui em comparação com as de outros países.

O universo de fantasia das Barbies das animações do cinema e dos jogos eletrônicos (as bailarinas, as princesas, as sereias, etc) contrastava com as da linha A, repletas de articulações, com diversas cores de pele, olhos e cabelos, com roupas seguindo as últimas tendências da moda e até roupas criadas por grandes grifes exclusivamente para as bonecas (as fashionistas e outras). Também pertencentes a essa linha superior , estavam as bonecas inspiradas nos personagens de filmes de sucesso, com aparência idêntica aos dos atores que interpretaram os personagens (como a Barbie e o Ken Saga Crepúsculo, por exemplo). Foi é claro, nessas linhas especiais onde houve maior desenvolvimento desse realismo na plástica das bonecas, a cada coleção, mais proximidade com características de mulheres e homens reais, loiros, negros, ruivos, morenos e asiáticos. Enfim, há bem mais de uma década Barbie não tem mais um corpo de boneca, tem um corpo de mulher.

A atual Barbie, tanto a de luxo como a simples, tem o corpo mais cheinho e curvilíneo, mais rechonchudo do que a da modelo com o corpo mais perfeito do mundo a Candice Swanepool, ou seja a Barbie é atualmente mais gorda do que uma top model, mas mesmo assim sua plástica continua sendo alvo de críticas e vista como um mau exemplo.

O mundo da moda descobriu um novo filão de mercado: as mulheres gordas. Esse mundo de muito dinheiro percebeu o quanto poderia lucrar com o aumento fenomenal do número de mulheres com sobrepeso no mundo, tendo a informação que essas mulheres não só consomem mais comida como também roupas e acessórios, por vício de consumismo causado por baixa autoestima, excesso de mimos e privilégios na infância e adolescência, vida sedentária e ociosa, alimentação baseada em produtos industrializados por não saberem cozinhar ou por excesso de horas de trabalho, por menos durabilidade devido ao maior desgaste em roupas e principalmente sapatos devido ao constante aumento das medidas e excesso de peso (que desgastam as solas) e outros inúmeros fatores. E assim surgiram as modelos “plus size”.

Se existem as modelos gordinhas, já estava mais que na hora de existir as Barbies gordinhas, afinal, mulheres gordas compram Barbies e agora estão acostumadas a consumirem coisas que são feitas “especialmente” para elas e é claro, as meninas gordinhas de hoje, serão as gordas de amanhã.

As modelos plus size representam um padrão de beleza tão inatingível para a maioria das mulheres quanto as modelos magérrimas, garotas e mulheres gordas não possuem aquelas cinturas finas, aquelas barrigas chapadas que são resultado de lipoescultura, seios na altura das axilas, que são próteses de silicone; a maioria das mulheres gordas não são altas como elas (as mulheres mais altas tendem a ser mais magras), têm muita celulite e estrias, coisas que não se vê na pele dessas modelos por causa do photoshop, tratamentos estéticos, maquiagem e juventude.

A Barbie gordinha ou curvilínea como é chamada é mais ou menos como as plus size, não tem bochechas proeminentes e nem queixo duplo e sua cintura é bem fina como uma gordinha com lipoescultura, enfim, uma beleza somente atingível com plástica, assim como

a da magrinha.

o menino estilista do comercial da Barbie com roupa da grife Moschino
menino barbie o menino estilista do comercial da Barbie com roupa da grife Moschino

BARBIE: BRINQUEDO DE MENINO

A fabricante da Barbie já havia chamado a atenção do mundo há pouco atrás, no ano passado, quando lançaram uma campanha publicitária onde aparecia um menino. Era a primeira vez que um garoto aparecia em um comercial de bonecas com a boneca mulher, a primeira vez que um comercial de bonecas era direcionado também para os meninos, mostrando que boneca também é um brinquedo consumido por meninos.

Desde o boom de mães solteiras, de mulheres que criam filhos sozinhas, que são chefes de família, que existe “pais” que compram bonecas para os filhos homens. Um pai heterossexual não compra uma boneca para o filho, casos assim são exceções, raras exceções daqueles pais que fazem todos os gostos dos filhos, qualquer coisa que o filho ou filha pedir ele podendo comprar, compra, podendo fazer, faz, ou seja, pessoas que não conseguem dizer não a um filho; em geral, não, isso não ocorre, um pai heterossexual não compra uma boneca para um filho e vai reagir negativamente caso o filho peça uma boneca de presente o que pode variar desde ficar deprimido a dar uma surra no garoto.

Mas, as mães, chefe de família sempre compraram e vão continuar comprando e toda pessoa inteligente sabe que o homossexual é homossexual desde a mais tenra infância, que essa história de “orientação sexual” vai cair por terra daqui há alguns anos assim como a história de “opção sexual” e o “homossexualismo” (que hoje é homossexualidade). E o do sexo masculino homossexual quando é afeminado, é algo perceptível já a partir dos 4/5 anos de idade,(a mulher homossexual masculinizada, a mesma coisa). Enfim, se existe menino que quer bonecas, meninos que brincam de bonecas e mães, avós e tias que compram era preciso ter um menino em um comercial de bonecas de preferência das bonecas da linha fashionista, a preferida dos meninos gays.

Os bonecos Ken já alguns anos possuem traços andróginos, no passado eram representações de homens másculos e viris, fortes, bronzeados, com rosto anguloso, etc… agora, quando olhamos para os bonecos Ken, vemos rapazinhos afeminados.

12657179_1188450641184754_8781900460305297336_o

AGORA NÓS PODEMOS PARAR DE FALAR DO MEU CORPO?

Agora a Barbie é brinquedo de menino, a Barbie não tem mais o corpo irreal de ampulheta, não tem mais uma beleza inatingível, a Barbie é negra, ruiva, morena e oriental, a Barbie agora é de diversas etnias; a Barbie é alta, a Barbie é baixinha e a Barbie enfim, é gordinha. Será que agora dá para pararem de falar da aparência dela?

Não, não vão parar de falar, ainda está faltando a Barbie obesa, deficiente, cadeirante, mutilada, com prótese, cega, com síndrome de down, etc, etc… a lista é infinita.

Mas uma coisa é certa, mesmo que sejam criadas todos esses tipos de Barbie que ainda faltam, a Barbie NUNCA SERÁ FEIA, sempre terá traços simétricos e harmônicos e isso SEMPRE incomodará muita gente.

E verdade seja dita, mesmo que criem Barbies com todos os biotipos humanos, as meninas e os meninos gays de todas as partes do mundo sempre desejarão a Barbie branca, loira, magra, de olhos azuis, rosto oval e nariz afilado, porque assim são as grandes Top Models (elas são mais magras que as Barbies fashionistas), as grandes estrelas do cinema (Jeniffer Lawrence tem o rosto mais bonito que o de muitas Barbies) e as estrelas da música (Kate Perry é mais branca do que a Barbie mais branca), PORQUE DESEJARÃO, COBIÇARÃO, SEGUIRÃO, IMITARÃO O REFERENCIAL HUMANO E O REFERENCIAL HUMANO É A INFLUÊNCIA MÁXIMA.

As meninas se tornam anoréxicas para terem o corpo da modelo, da atriz e da cantora que elas vêem nas revistas, na TV, no Cinema e na internet E NÃO POR CAUSA DE UMA BONECA.

A mudança começou com as bonecas, quando deveria ter começado com as pessoas.

Mas, enfim, foi uma mudança e o mais importante, foi um COMEÇO. Vamos torcer para que a mudança nas bonecas influencie um sentimento de mudança real, por sentimento e não por mercado, por dinheiro e lucros, na sociedade, nas pessoas.

PS:

Espero que as mudanças sejam estendidas ao Ken, seria legal ver um Ken gordinho, um altão, um baixinho, um Ken calvo (seria o máximo um carequinha) , um Ken grisalho (um coroa) e é claro, o mais interessante, um Ken com uma aparência bem máscula.

E também gostaria de ver as Barbies maduras, com aparência de mulheres a partir dos 45 anos e porque não, uma Barbie vovó?

Seria maravilhoso ser uma menina rica nos tempos de hoje para poder ter essas bonecas diferentes. Quando eu era criança, só tinha uma Barbie e um Ken, uma amiga da Barbie, a sua irmã Skipper e uma boneca similar a Barbie. Essas bonecas e umas três bonecas com aparência de criança de tamanhos desproporcionais, eram os únicos “atores” com aparência humana das minhas histórias, os outros personagens, apesar de serem pessoas, eram representados por bichos de borracha, de pelúcia, etc… O sujeito gordo e bonachão era um urso de pelúcia, a boneca bebê careca, com uma peruca ou lenço na cabeça, era a mulher gorducha, etc…rsrs

Sempre Ao Seu Lado versão Caipira

 

 

Vocês que assistiram e se emocionaram, assim como eu, com o filme “Sempre ao seu lado”, conheçam agora uma história parecida que aconteceu aqui em São José dos Campos – SP!

12043126_1246063455419645_9094091783245884574_n

A história do cachorro Akita, Hachikō, que emociona o mundo desde 1925 também encontra paralelos em várias outras partes do planeta e aqui no Brasil. Este ano teve uma marca especial no cemitério central e o mais antigo de São José dos Campos (SP). Há 100 anos exatos uma jovem morreria de tuberculose e seu cãozinho ficou sobre a sepultura até também morrer, de tristeza e saudades.

O fato foi tão marcante na época, que passou gerações e permanece ainda hoje como uma das principais histórias do lugar. A derradeira demonstração de amor e fidelidade que tem sobrevivido ao tempo e, inclusive, ao abandono e esquecimento.

O jazigo simples, com a estátua de um cachorro sobre ele, ficou abandonado durante décadas. Ali se guarda uma bela e comovente história de amor e fidelidade, envolvendo uma jovem doente, seu cão, o esquecimento dos familiares e uma senhora que há 40 anos cuida do túmulo.

A sepultura tem em sua arquitetura a estátua de um cachorro, localizada logo a frente, sobre a laje onde se vê o nome de Oscarina Cruz Guimarães, nascida em 16/08/1893 e falecida em 13/08/1915, a poucos dias de completar 22 anos de idade, provavelmente tuberculosa em algum dos sanatórios da cidade ou mesmo em sua casa, devido a uma crise respiratória.

A trajetória da moça e seu cachorro está se perdendo com o passar dos anos. Mas sabe-se que Oscarina era pianista e quando tocava, seu companheiro ficava deitado no chão da sala e nos momentos de repouso forçado por conta da doença, ele se abrigava sob a cama. Os dois eram vistos com frequência caminhando juntos pela cidade, naquela época muito pequena e tímida.

Com o passar dos anos, o túmulo deixou de ser visitado e foi adotado por Dulce Carmem da Silva, moradora do bairro Santana, que passou a cuidar do local e a se inteirar da história da jovem e de seu cão. E manter viva a história da moça e seu amigo fiel.

A família de Oscarina seria originária de Vitória (ES). Viveram no Vale do Paraíba na esperança da recuperação da jovem, quando ela morreu partiram para sempre. Hoje não há indicação de familiar ou pessoa responsável pelo jazigo 5089. Dulce, então, passou a cuidar do local no começo dos anos 80.

A sepultura estava abandonada, mas chamava atenção pelo fato de ter a figura do cachorrinho em mármore branco, sentado, como se esperasse e ao mesmo tempo guardasse o lugar. O que intrigava os mais atentos que visitavam o cemitério.

E assim Dulce tomou conhecimento de maiores detalhes da trajetória de ambos por meio de informações de moradores antigos da cidade. Eram poucas as informações, mas o suficiente para identificar ali uma grande amizade, carregada por tons dramáticos e singelos.

“Essa moça teria se tratado na cidade na época sanatorial e tinha um cachorro que sempre a acompanhava. Quando ela faleceu, o cachorro não quis sair de seu túmulo, aonde também veio a falecer. A mãe dela teria, então, mando fazer a estátua do cachorro em cima do jazigo”, conta Dulce, que se tornou a zeladora voluntária do túmulo. O cãozinho está também sepultado no local, logo abaixo de sua estátua, numa caixa especial feita para abriga-lo e assim permanecer perto de sua tutora.

Nestas quatro décadas, ela nunca teria visto qualquer familiar visitando o jazigo da jovem. Uma triste contraposição ao sentimento do cachorrinho, hoje também esquecido na memória da cidade, pois sequer sabem como sua tutora o chamava.

Foi pelo amor aos animais que Dulce passou a se interessar pela arquitetura do túmulo e pela história que a cercava. Essa empregada doméstica, hoje aposentada, estava muito triste com o envenenamento de seu cachorro, que agonizava em sua casa. Ela entrou no cemitério na busca por aplacar sua dor, quando encontrou o túmulo com a estátua.

Ao se deparar com o abandono do túmulo, simbolicamente diferenciado pela presença da escultura, sentiu que se seu companheiro viesse a falecer passaria a tratar do ‘outro’ cachorrinho, o que havia falecido ali, no cemitério, sobre o túmulo de sua protetora.

“Quando vi o túmulo com a estátua do cachorro, que estava feio e sujo, resolvi cuidar do lugar. Isso foi na década de 80 e continuo até hoje”, relembra emocionada.
Texto: Julio Ottoboni.

Mary Moury no 3º Encontro Vale Sul Shopping de Carros Antigos

No domingo dia 2 de Julho Mary Moury esteve no III Encontro Vale Sul Shopping de carros Antigos organizado pelo CAAT clube de amigos antigomobilistas de Taubaté. A loira maluquinha ficou encantada com as máquinas maravilhosas que foram expostas no estacionamento do shopping. O encontro aconteceu das nove horas da manhã às três da tarde e muitas pessoas da cidade e da região foram admirar os veículos no domingo ensolarado com cara de verão. A Banda London Shirt contribuiu para o clima retrô tocando sucessos do passado.

Confiram as fotos!

DSC03439 DSC03440 DSC03441 DSC03442 DSC03443DSC03444 DSC03459

Mary flagrada espiando o banheiro de uma Kombi motor home
Mary flagrada espiando o banheiro de uma Kombi motor home
A Kombi "motor home" que encantou a Mary
A Kombi “motor home” que encantou a Mary

DSC03468

Mary na Kombi "motor home"
Mary na Kombi “motor home”

DSC03479 DSC03498 DSC03496

Mary e o pessoal da Banda London Shirt
Mary e o pessoal da Banda London Shirt

DSC03447 DSC03449 DSC03508 (2)

Mary ficou impressionada com o tamanho do Vale Sul Shopping: "É enorme!" - disse.
Mary ficou impressionada com o tamanho do Vale Sul Shopping: “É enorme!” – disse.
Mary se lembrou do Leão Cecil ao ver os leões que decoram a entrada do Shopping.
Mary se lembrou do Leão Cecil ao ver os leões que decoram a entrada do Shopping.
No elevador panorâmico do Vale Sul Shopping
No elevador panorâmico do Vale Sul Shopping
Era o último dia de uma exposição sobre o seriado de televisão "Chaves"
Era o último dia de uma exposição sobre o seriado de televisão “Chaves”

DSC03522 (2)DSC03432