Sobre o caso da garota estuprada por 33 bandidos

menina-estuprada-30

Sobre o caso da garota drogada estuprada por 33 drogados e vendedores drogas o que eu posso dizer é o seguinte:

SE A POLÍCIA DO RIO TRABALHASSE direito nada disso teria acontecido, sabe porque?

1 – Se os bandidos e drogados que participaram do estupro coletivo tivessem sido presos ou mortos pela polícia pelos seus outros crimes, eles não teriam cometido essa barbárie.

2 – Se a garota tivesse sido presa por sua associação com o tráfico de drogas, o que ela mesma revelou no Facebook publicando fotos com armas de traficantes, ela não teria sido estuprada naquela noite pelos 33 bandidos.

Os santos, os bons e perfeitos, a palmatória do mundo, acusam nós, pessoas racionais de estarmos inocentando os estupradores drogados e culpando e condenando a vítima, as drogas, o funk, a mídia ao invés de culpabilizar única e exclusivamente o machismo e a tal “cultura do estupro”.

Nós pessoas inteligentes sabemos que os grandes culpado dessa história toda é o sistema de segurança pública que é associado com a criminalidade e a cultura do “sexo, drogas e diversão” , que prega que sexo e drogas são as melhores coisas do mundo e que os jovens podem fazer o que quiserem, quando e do jeito que quiserem sem precisar arcar com as responsabilidades e nem com as consequências, quem tem que se responsabilizar são os pais e o estado.

Drogas (álcool e todas as outras)  trazem tudo o que é de ruim e exacerbam tudo o que é ruim, com drogas a agressividade se transforma em violência e uma orgia pode se transformar em barbárie, que foi o que aconteceu nesse caso.

Enquanto a sociedade continuar cultivando esse pensamento de que drogas são algo maravilhoso que traz alegria, afasta a tristeza e dá coragem, que todos tem capacidade para não se viciarem e não prejudicarem a si mesmos e aos outros, enquanto continuar a se enganar dessa forma, a violência vai só crescer, crescer cada vez mais.

Penas mais severas não vai resolver, a mulher que sofre violência também termina praticando violência com os que estão sob o jugo delas, as crianças, os idosos e outras mulheres…é um círculo vicioso que começa com o vício no sagrado e idolatrado álcool e o cigarro que abre as portas para todas as outras.

Vivemos numa sociedade viciada e uma sociedade viciada é como um viciado: desequilibrado, insano, agressivo, violento,etc, etc…

Nossa sociedade precisa de uma desintoxicação, de uma reabilitação, mas isso só vai acontecer depois de algumas epidemias de doenças, tragédias naturais e uma terceira guerra mundial que vai dizimar milhões e assim mostrar para todos que existem coisas mais importantes que “sexo, drogas e diversão”.

 

Anúncios

Babilônia e Homofobia

O mais novo polêmico beijo homossexual
O mais novo polêmico beijo homossexual

Algumas pessoas nos mais diversos momentos e situações que você que está lendo isso possa imaginar, me fizeram as seguintes perguntas: “você já sentiu desejo por alguma mulher?” , “você já beijou uma mulher?” e eu confesso que fiquei ofendida e em algumas situações eu perguntei : “Por que você não pergunta de uma vez; ‘Você é sapatão’?”

Mas é claro que o sujeito que em sua fantasia sexual me imaginou trepando com outra mulher e tinha a esperança que a sua fantasia fosse real e que talvez houvesse alguma possibilidade de trepar comigo e com uma outra garota juntas; que as lésbicas que se sentiram atraídas por mim e tiveram a esperança de que eu seria uma delas enrustida, ou os punheteiros que acham que qualquer mulher que não viva com as unhas pintadas é lésbica, ou seja, o tipo de gente que me fez essa pergunta, jamais teriam a coragem de serem simplesmente SINCEROS e perguntarem de uma vez se eu era ou não lésbica.

É claro que além de responder, e antes de dizer que ficara ofendida com a pergunta, eu perguntei também o porquê desta e em todas as vezes eu ouvi o mesmo argumento: “É que você é atriz, faz teatro, e todo mundo sabe que no teatro tem muita gente assim (homossexual), então eu pensei que você poderia ser também.”

Agora você deve estar se perguntando, o que isso tem a ver com a polêmica do beijo das personagens lésbicas – que eu nem sei o nome – interpretadas pelas divas Fernanda Montenegro e Natália Timberg na novela Babilônia. O que tem a ver? TUDO.

TODO MUNDO sabe que no meio artístico, existem MUITOS homossexuais. TODO MUNDO ACHA QUE a maioria dos bailarinos, dançarinos e atores são homossexuais. Então fica as  seguintes perguntas para a reflexão:

NÃO ACHA INJUSTO QUE O ATORES SOMENTE AGORA POSSAM REPRESENTAR PAPÉIS QUE MOSTRAM A REALIDADE DELES?

NÃO ACHAM INJUSTO QUE O ATORES PASSEM A CARREIRA INTEIRA TENDO QUE FAZER PAPÉIS DE HETEROSSEXUAIS, BEIJANDO GENTE DO SEXO OPOSTO?

NÃO ACHAM ESTRANHO QUE  NENHUM ATOR DA GLOBO NUNCA TENHA SE ASSUMIDO GAY NO ARQUIVO CONFIDENCIAL DO FAUSTÃO?

Todo mundo sabe que Miguel Falabella, Diogo Vilela, Lúcia Veríssimo e muitos outros são gays, mas quantos deles assumiram isso publicamente? Por que eles não podem se assumir no negócio deles?

Quem está escandalizado com o beijo na novela deve pensar sobre isso e entender que é justo QUE NO NEGÓCIO ONDE ELES SÃO A MAIORIA – como vocês acham – ELES TEM O DIREITO DE MOSTRAREM AS SUAS HISTÓRIAS.

E eu aconselho a vocês que estão revoltados e são terminantemente contra romances homossexuais e cenas românticas de personagens homossexuais em novelas, a se conformarem pelos seguintes motivos:

1 -HOMOSSEXUAIS CONSOMEM 2 VEZES MAIS DO QUE NÓS HETEROSSEXUAIS. Não entendeu? Homossexuais compram mais! Eles compram mais roupas, sapatos, produtos de beleza, remédios, vão mais a baladas, viajam mais, etc, etc…

2 -GAYS AMAM E SEMPRE AMARAM NOVELAS = As novelas sempre tiveram um grande público gay, desde que existe novela existem gays “noveleiros”. Agora que a televisão aberta como um todo está em crise por causa da TV por assinatura e da internet, ela tem que fazer o máximo possível para cativar cada vez mais o seu público e os gays são a bola da vez. Novela é comércio, televisão é comércio, existe para vender produtos e só existe por causa da publicidade de venda de produtos, seria absurdo , principalmente num momento de crise, não produzir programas para agradar o público que mais compra, que mais consome (2 vezes mais, lembra?).

FAMÍLIA MODERNA

Nos tempos atuais, o casamento é um consórcio onde um homem e uma mulher ajudam um ao outro financeiramente a pagar as contas e comprar bens de consumo e família se resumiu a um casal com dinheiro o suficiente sustentar uma ou mais crianças. Ambos são instituições falidas e a essa falência começou a acontecer quando os homens foram para a segunda guerra e as mulheres começaram a trabalhar ou seja, quando dinheiro e poder se tornaram mais importante que o amor.

Mas os homossexuais não sabem disso, porque eles nunca puderam ter fundar as duas coisas, mas agora eles podem e consumindo 2 vezes mais, eles podem até se alvorar a dizer que vão fazer as duas instituições darem certo e serem mais bem sucedidos do que nós, a prova disso são aquelas famosas fotos na internet que mostram sempre um casal de gays brancos com uma criança negra seguido da legenda “Dois iguais amam/cuidam/criam aquele que dois diferentes abandonam” …como se todos nós heterossexuais fossemos alcoólatras ou viciados em drogas aidéticos que morrem deixando seus filhos órfãos ou os abandonam por causa da miséria e do vício. Assim sendo, conformem-se com casamento, adoção, família alternativa, etc e tudo o mais que aparecer.

Se família se resumiu a duas pessoas com dinheiro que podem sustentar uma criança ou mais e casamento duas pessoas que moram juntas e se ajudam financeiramente, ELES PODEM E TEM O DIREITO DE CASAREM E CONSTITUÍREM FAMÍLIA.

Agora toda aquela história de amor, de benção de Deus, etc…esqueça ou guarde no seu coração, como ninguém vai conseguir provar que Deus existe, como ele só existe mesmo em nossos corações, assim como matam e fazem as maiores atrocidades em nome dele e inventam que tudo quanto é coisa é por vontade dele, quem é que vai conseguir provar que ele também não aprova, está de acordo com tudo isso que está acontecendo agora?

E outra, caso você seja contra adoção – eu também já fui – você adotaria uma criança filha de uma viciada em crack? Uma criança com aids, filha de uma viciada em drogas? Uma criança filha de pais violentos cheia de traumas, manias e a herança genética familiar mais suja de vícios e doenças que você possa imaginar? Você adotaria uma criança assim? Se a sua resposta é não, deixe pra eles, deixe que eles continuem usando o slogan “Dois iguais amam o que dois diferentes abandonam”, deixe eles amando e criando essas crianças e crie seus próprios filhos ou outras crianças que merecem uma família como a sua.

OS NOSSOS FILHOS

Eu compreendo perfeitamente que talvez você que está lendo isso esteja tremendamente preocupado que as crianças e os adolescentes simpatizem com os personagens gays das novelas e decidam imitá-los. Bem, sinto informá-los que isso já acontece, só que não com os atores de novela e sim com a influência da internet, os ídolos da música, histórias em quadrinhos e principalmente pelos colegas de escola e amigos.

Se você já andou observando os adolescentes nas ruas e teve a impressão de que parece que hoje em dia existem mais jovens gays do que no seu tempo, não caia na conversa fiada de que isso se deve ao aumento da população ou porque hoje eles se assumem na maneira de se vestir e se comportar coisa que não acontecia em épocas passadas, HOJE EM DIA TEM MAIS MESMO, assim como tem mais crianças deficientes vítimas das tentativas de aborto fracassadas e do excesso de drogas e álcool pelas mulheres da geração da plena liberdade sexual.

Entenda o seguinte, mesmo não vendo as novelas, o seu filho vai topar com um primo, um amigo, um coleguinha de escola, um coleguinha da igreja, um professor pedófilo, um instrutor de esportes pedófilo, um tio pedófilo, um vizinho pedófilo, um catequista/evangelista pedófilo, um padre pedófilo, um pastor evangélico pedófilo, um dentista, um médico e até o mais difícil de acontecer: um estranho pedófilo na internet ou pessoalmente a caminho da escola (acredite, isso é o mais difícil, a maioria deles são pessoas próximas e de nossa extrema confiança). Se o seu filho NÃO tiver a tendência para ser (chame isso como quiser: herança genética,sanidade mental, equilíbrio emocional, família estruturada, boa educação dos pais, etc) ele NÃO SERÁ, ele vai se sentir ofendido com as perguntinhas capciosas que citei no início e não irá ter nenhuma “curiosidade”.

Você pode estar se perguntando agora: E agora? Como proteger o meu filho ou como saber se ele tem a tal “tendência” para ser? Bom primeiramente você precisa dar nomes aos bois e entender exatamente o que é cada coisa:

HETEROSSEXUAL = indivíduo do gênero feminino ou masculino que SOMENTE sente desejo, atração sexual por pessoa do sexo oposto. Que só se apaixona e ama pessoas do sexo oposto. É INCAPAZ de sentir desejo ou atração sexual com pessoa do mesmo sexo e a simples ideia disso já lhe causa aversão. Só mantêm relações sexuais com pessoas do mesmo sexo quando é obrigada (estupro, tortura ou ameaça de morte) , quando o vício em drogas ou miséria extrema a leva a se prostituir e desenvolve algum transtorno ou distúrbio e torna-se maníaco (viciado) sexual pode invariavelmente manter relações sexuais com mais de uma pessoa e isso é claro leva a ter relação com pessoa do mesmo sexo, assim como com crianças e animais.

GAY = homossexual, homem que sente atração faz e gosta de fazer sexo com homens e que se apaixona, ama apenas homens. Eles podem ser afeminados ou extremamente másculos. São sociáveis e sempre participam de qualquer atividade ou trabalho que exija interação de grupo e equipe em especial as que concentram pessoas do mesmo sexo juntas, ou seja forças armadas e esportes são os paraísos, se realizam mais nas áreas artísticas, de educação, recursos humanos, serviços sociais, etc, mas estão presentes em todas as áreas e podem ser extremamente competentes. GRANDE PARTE DELES costumam fazer sexo, namorar e casar com mulheres, por dois motivos: medo de se assumir publicamente e dificuldade de encontrar o parceiro ideal, porque costumam idealizar muito um parceiro. Podem desenvolver qualquer espécie de transtorno ou distúrbio que o torne maníaco sexual, assim como os heterossexuais.

LÉSBICA = Mulher que sente atração, faz e gosta de fazer sexo com outras mulheres e se apaixona e ama mulheres. A maioria absoluta delas são extremamente femininas e usam e abusam de todos os arsenais de vaidade feminina: cabelo, maquiagem, roupas e sapatos, etc…tudo muito feminino porque isso atrai mais mulheres. Estão sempre cercadas de muitas amigas e sempre tem uma bendita amiga do coração, uma grande amiga. A MAIORIA DELAS costumam namorar e se casar com homens por 4 motivos básicos: Situação financeira (homens ganham mais que mulheres, casar com um homem pode sempre ser um bom negócio);para ter filhos, por medo de se assumir publicamente e pela dificuldade de encontrar a parceira ideal (assumida, corajosa e emancipada) A minoria delas são masculinizadas, gostam de se vestir como homens e ter atitudes masculinas.

BISSEXUAL = Nem a ciência sabe se realmente existe, o mais provável é que seja: o homossexual que mantém com frequência relacionamentos com heterossexuais. Geralmente são homossexuais que não tem coragem de admitir, de se assumir e como a sociedade aceita melhor a ideia de que a pessoa goste das “duas coisas”, a pessoa diz que é bissexual e pronto: como mágica a família acha que ele é metade “normal”. Boa parte deles juram que são heterossexuais, outra boa parte acham que são mais uma coisa do que outra e geralmente dizem que a parte dominante seria a da heterossexualidade. Quando a sociedade aceitar completamente a homossexualidade, eles irão praticamente se extinguir. Se você quiser acreditar que existe… BISSEXUAL= pessoa que sente desejo sexual e faz sexo com homens e mulheres

TRANSEXUAL (também chamado Transgênero) = homossexual que decide modificar o corpo para ficar o mais próximo possível do gênero com que gostaria de ter nascido. A maioria deles ainda são os homossexuais do sexo masculino. Uma vida com muito sexo e sendo cobiçada por todas e além de tudo com um bando de otários dando dinheiro para transar com a pessoa ainda com a possibilidade – mesmo que remota – de um dia surgir um tarado rico que vai levar a pessoa para morar com ele e lhe dar uma vida de luxo sem precisar trabalhar é o que leva há séculos mulheres a se tornarem prostitutas, é por isso que a maioria dos transexuais do sexo masculino se prostituem nas ruas. A ideia de que a prostituta é uma “mulher poderosa” faz parte do inconsciente coletivo desde os primórdios. Alguns tentam ser modelo, “diva” da música, atriz, e outros tipos de “estrelas”, mas a maioria termina se prostituindo nas ruas e/ou fazendo shows em boates. Alguns conseguem trabalhar na área de beleza e alguns poucos tiveram muito êxito como artistas (suspeita-se que Marlene Dietrich era um). A minoria são homossexuais do sexo feminino, talvez quando houver igualdade salarial entre homens e mulheres surjam mais delas, ou melhor, deles. Assim como heterossexuais e gays pode se tornar maníacas sexuais.

PEDÓFILO = Homem ou mulher que tem relações sexuais com adolescentes e principalmente crianças. A maioria absoluta deles é homem e desses grande parte abusa somente de meninos, ou seja, a gente já sabe o que é(não vou escrever pra não ser crucificada como homofóbica).  A realidade é realmente muito dolorosa.

Ninguém deixa de ser nenhuma das “coisas” acima e nem muda de uma para a outra, a pessoa se descobre na infância e dependendo da coragem e da personalidade, se assume ou passa a vida enrustido. Se se trata de opção ou orientação ou qualquer outro termo que ainda vão inventar – e você pode ter certeza ainda inventarão muitos – não importa, se o seu filho não for heterossexual e sim uma das outras, conforme-se não há jeito a dar.

PARA OS RELIGIOSOS

Para você que é religioso e tem muita fé, eu que respeito muito isso digo o seguinte: Se surgir daqui a alguns anos uma pandemia de uma doença provocada por vírus e transmitida principalmente por via sexual que matar dizimar 80% da população mundial, nós concordamos que Deus não gostou dos rumos que as coisas tomaram, se 80% ficarem como os leprosos dos tempos bíblicos, mais vivos, é porque ELE ainda não gostou mas ainda estará dando uma chance, agora se nada disso acontecer é porque ele está de acordo, combinado? Pense que estamos na torre de Babel, se Deus destruir como na bíblia, é porque a coisa tá muito errada e tem que acabar, se não destruir é porque é da vontade DELE que tudo seja assim. De qualquer forma, siga com a sua fé e tolere, respeite, tente conviver.

A MARAVILHA DO MUNDO MODERNO

Um mundo onde todo mundo vai aceitar as diferenças, onde todos viverão em paz e harmonia e essa ideia estupida de IGUALDADE, irá desaparecer, pois é ela que gera a discórdia,o preconceito, a discriminação, a intolerância e a segregação. NÓS NÃO SOMOS TODOS IGUAIS E JAMAIS SEREMOS, a busca pela igualdade só gerou separatismo e segregação. VAMOS ACEITAR AS DIFERENÇAS e continuar sobrevivendo. Você pode sonhar com esse mundo perfeito e pode até lutar por ele à sua maneira, mas deve ter em mente que essa seria uma maravilha igual aos Jardins Suspensos da Babilônia que pode nunca ter existido.

50 Tons de Cinza: O polêmico filme

jamie-dornan-e-dakota-johnson-astros-de-50-tons-de-cinza-estrearao-filme

50 Tons de Cinza estreou com louvor nos cinemas brasileiros apesar de uma enxurrada de críticas de gente que detesta os livros por puro preconceito, conceito formado antes de conhecer e sem sequer saber do que realmente se trata.

O livro e o filme contam a história de uma moça tímida, estudiosa que perde a virgindade com um jovem bem sucedido milionário que tem uma origem muito triste , é maníaco pela prática sexual BDSM e se recusa a se envolver emocionalmente. Numa sociedade que cobra e exige que toda mulher seja uma puta que faça sexo com homens e mulheres, que depile completamente os pêlos pubianos como uma atriz de filme pornô, que beba muito e considere maconha uma coisa sagrada, que nunca se apaixone, que deteste romance  e que comece a ter esse comportamento a partir dos 12, 13 anos de idade, a personagem  protagonista do filme, Anastasia é um péssimo exemplo e os que se revoltaram contra o filme temem que o exemplo seja seguido ou que as mulheres se aceitem como são e deixem de correr atrás desse estereótipo que a sociedade exige.

O sucesso de bilheteria do filme provou para toda a sociedade que ainda existem mulheres heterossexuais, mulheres que gostam de romance, de histórias de amor. Mulheres que gostam de homens e que gostam sim, de sexo, que não é necessário ser puta para gostar de sexo.

Não vou dizer que o filme seja maravilhoso ou uma obra prima, assim como não considero o livro como uma grande obra de arte, mas é um bom filme e na minha opinião, melhor do que o livro.

A parte chata do livro, os diálogos internos de Anastasia (“Minha Deusa interior isso, Meu Subconsciente aquilo, etc), não fizeram parte do livro, bem como o filme não foi narrativo, o que poderia ter acontecido já que no livro a narrativa está em primeira pessoa, ou seja é a protagonista que nos conta a história; isso contribuiu muito para que o filme se tornasse melhor do que o livro e por isso quem não foi ver o filme por não gostar do livro perdeu de ver um bom filme.

O melhor do filme sem dúvida é a trilha sonora, em especial a música incidental, embora seja as músicas “comerciais”, principalmente a de Beyoncé as que vendem o filme e que o público leva na mente. Nas cenas de sexo, a trilha sonora pontua toda a ação, me chamou a atenção uma cena em especial, onde uma música com canto gregoriano, estilo religioso medieval, nos transporta para a ideia de paixão, penitência, entrega, de algo inexplicável como a fé…o limite, o ápice  do prazer e da dor que são as únicas coisas que causam um “apagão” na nossa mente.

As cenas de sexo são de muito bom gosto, quem esperava por pornografia, se deparou com sexo como uma obra de arte. Já as cenas de romance são bem envolventes em cenários de uma fotografia primorosa, com destaque para a cena do vôo no aeroplano.

Se no livro quem cativa o público é Christian Grey, no filme, quem nos conquista é Anastasia. A diretora Sam Taylor, parece ter se preocupado em fazer Anastasia menos insegura do que aparece no livro, parecendo ser forte e decidida e Christian teve seu lado arrogante e agressivo bem menos acentuado do que vemos no livro. Talvez a diretora tenha feito essa opção por decisão própria ou pressão do estúdio, dos produtores para agradar ao público que não é fã dos livros e para não fortalecer os argumentos de pessoas que tentaram incitar o público a pensar que a história mostrava violência doméstica. Todas as vezes que Anastasia diz “não” para Christian, vemos uma força de decisão que não há na personagem no livro e vemos também dor e insegurança em Christian, no lugar da fúria que toma conta dele no livro que é a reação dele para a dor, angústia, insegurança e demais sentimentos do tipo.

O melhor termômetro de como esse filme chegou nas pessoas foi a reação das pessoas durante e principalmente após o filme. Geralmente filmes de suspense são os que mais geram conversas na saída da sala de projeção e nos banheiros dos cinemas e 50 Tons foi uma exceção a essa regra. As mulheres ficaram no banheiro conversando sobre o filme e não apenas entre as amigas, também com as estranhas e as conversas não giraram apenas em torno da beleza de Christian Grey ou do final brusco que para quem não leu o livro foi surpresa, mas sim sobre todos os aspectos do filme, todos os temas abordados.

Há quem ache que somente mulheres foram ver o filme e que apenas elas foram capazes de gostar, ledo engano. Na sessão em que eu estive haviam vários casais e os comentários dos homens eram sobre os carros e o poder financeiro de Christian e também sobre a beleza de Dakota Johnson. Tanto homens como mulheres se mantiveram tensos de atenção durante toda a exibição, as pessoas pouco se mexiam, foi aquele tipo de reação que costumamos falar “as pessoas nem piscavam”.

Alguns dos comentários que mais me chamaram a atenção foram:

Sobre a primeira cena de sexo no quarto da dor, quando ele mostra para ela como uma submissa deve se comportar e a relação sexual deles: “Ele não mandou ela chupar ele e nem comeu o c@ dela, não é tão ruim assim, não”

“O povo dizendo que tinha abuso, ele não enfiou o p@u na boca dela nem no c@ dela, abuso o rabo de quem falou!”

Depois que eles saem do quarto, Christian com Anastasia nos braços:

“Matou a coitada!” – comentário feito por um homem, que gerou risos.

Sobre a cena das chicotadas:

“Isso aí deve doer menos do que fazer anal.”

“Se um cara falasse pra mim, o que você prefere, dar o c@ ou levar umas chicotadas com esse chicote aí, eu preferia o chicote.”

Sobre a cena das cintadas:

“Os dois estão nervosos, acabaram de discutir, não estão no clima, dessa vez vai doer!”

“Mulher burra, o cara não quer bater e ela pede, agora vai machucar, ela não tá com tesão, tá chorando!”

“Dar o c@ dói muito mais do que levar uma surra de cinta!”

Depois dessa cena, quando Anastasia chora no quarto:

“Foi ela que pediu e agora fica chorando?”

“O cara não queria bater, foi ela que pediu, agora fica chorando.”

No banheiro depois do filme:

“Aquele negócio de ficar de joelho no chão é humilhante…”

“Humilhante é ter que ficar de joelho e o cara empurrando o p@u na boca da gente com tudo…”

“Humilhante mesmo é o cara gozar na cara da gente,isso é que é humilhação.”

“Submissão é ter que dar o c@ , deixar o cara gozar na nossa boca, na nossa cara e isso a gente tem que fazer direto.”

“O cara é só um cara que não quer se envolver, como ele tem de monte por aí, pelo menos ele come ela direito.”

“Os caras hoje em dia nem comem, só abaixam a calça e falam: chupa aí!… Aquilo é que é homem! Come a mulher gostoso!”

“Bando de bunda mole, por isso que ficam putos da gente gostar do Christian Grey!”

Enfim, o sucesso do filme se deve ao fato de que se trata simplesmente de uma história de amor entre um HOMEM e uma MULHER. Christian Grey representa o macho alfa que está em extinção num mundo de macho beta com disfunção erétil por consumo excessivo de álcool e maconha e excesso de mimos por parte de suas mães. Uma geração que aprendeu o que é sexo com a pornografia.

Com relação a continuação, boatos dizem que talvez mude a diretora porque a escritora E.L James quer escrever o roteiro dos próximos filmes , ter mais controle sobre a obra cinematográfica e principalmente porque teve vários desentendimentos com a diretora Sam Taylor. Se isso acontecer será realmente uma pena, não só porque Taylor fez um excelente trabalho mas porque um outro diretor – principalmente se for um homem – pode mudar tudo e para pior. Acho que isso não vai acontecer penso que trata-se apenas de estratégia de marketing  para continuar mantendo o assunto do filme no foco da mídia. Agora é esperar até o final de 2016.

REVOLTADOS E MADONNA 

Brigas feias aconteceram em comentários nas redes sociais, em grupos de cinema do Facebook quem ousou escrever que iria ver o filme ou que tinha visto e gostado foi agredido das formas mais torpes que se possa imaginar pelos revoltosos críticos e amizades se transformaram em inimizades e amizades que estavam nascendo chegaram ao fim.

Se o  livro e o filme contasse a história de uma lésbica mal resolvida que mantivesse relações sexuais e envolvimento amoroso com homens e mulheres – desde os 13 anos – e por isso se considerasse bissexual (supondo que a bissexualidade realmente exista),  o filme teria sido melhor aceito. Se Christian Grey fosse mais um gay mal resolvido que mantivesse relações sexuais com homens e mulheres e por causa disso se considerasse bissexual e/ou fosse um sujeito todo tatuado, cheio de piercings, drogado e que praticasse o BDSM em boates e em grupos, o filme teria sido melhor aceito. Se Anastasia fosse uma puta negra de uma favela e Christian Grey um traficante poderoso chefe de morro que a espancasse por ela cheirar demais o produto que ele vende, o filme teria sido melhor aceito. Melhor aceito por quem? Pelos que criticaram, que são: pessoas mal resolvidas sexualmente, viciados em pornografia na internet e/ou que não sabem o que diabos são, se são homossexuais, bissexuais, etc…; feministas lésbicas enrustidas que querem tomar o lugar dos homens na cadeia de poder da sociedade sob o disfarce de luta pelos direitos das mulheres, ou seja, elas não querem igualdade querem simplesmente tomar o poder das mãos dos homens, nem todas feministas são assim, mas grande parte sim, e essa grande parte é que se revoltou contra o filme.

Madonna foi a primeira artista a mostrar para o mundo o universo do BDSM nos anos noventa com o seu álbum “Erótica” , a música tema falava sobre uma dominatrix e no clip da música, assim como nas fotos que ilustravam o CD as imagens mostravam o BDSM como uma prática sexual bizarra feita em grupo, com muitos gays e orgias com homens, mulheres, gays e lésbicas. Na mesma é poca a cantora lançou o livro SEX. Tanto CD como livro não fizeram sucesso, o álbum só não foi um completo fracasso por causa da balada romântica “Rain”.

Agora a rainha da música Pop tem uma concorrente à altura: Beyoncé, que além de realmente cantar e cantar bem é uma show woman no palco de show cantando(realmente) e dançando. Beyoncé é uma mistura das melhores qualidades de Madonna, Mariah Carey e Withney Houston, além de ser melhor atriz do que as três. Eu sou fã de Mariah Carey, tenho discos das três cantoras rainhas , não tenho nenhum CD da Beyoncé e estou reconhecendo isso.

Bom, como sabem que Madonna gosta de pegar carona em polêmicas e por ela ter sido como disse antes a primeira a expor na mídia o BDSM, e por ser uma das artistas que mais sexualizou sua imagem, a imprensa questionou a rainha sobre o livro 50 Tons de Cinza e sua opinião foi usada para fazer propaganda negativa do filme.

Madonna e toda a sua assessoria que devem estar inconformados de outro alguém ter conseguido muito sucesso com uma obra abordando o BDSM e pior ainda em forma de romance, quando ela a rainha do sexo conheceu o fracasso pela primeira vez justamente fazendo mesmo e sendo a pioneira na coisa não poderia de forma alguma falar algo de positivo sobre a obra literária e muito menos pela cinematográfica, já que a única frustração de Madonna é justamente não ter alcançado sucesso com nenhuma de suas obras cinematográficas de conteúdo, o fracasso de “Corpo em Evidência”, filme em que ela e sua assessoria colocaram todas as fichas em transformá-la em um ícone também do cinema e fazê-la ganhar também a alcunha de grande atriz, ainda pesa em sua carreira. Para piorar a música tema do filme é de Beyoncé a sua grande concorrente e que não pode ser derrubada como aconteceu com Britney, Aguilera e outras, afinal, ela não é viciada em drogas e tem uma família normal.

Tudo isso levou a assessoria de Madonna instruí-la a dizer que 50 Tons é bom para quem nunca fez sexo e o lado da imprensa que queria prejudicar o sucesso da estréia do filme à divulgar isso na véspera da estréia do filme.

O único público que se manteve fiel à Madonna é o público gay, o da época dela, o público gay dessa geração ela divide com Beyoncé, divide, ficando com a menor parte.

Mas enfim, 50 Tons de Cinza, tanto o livro quanto o filme e ao meu ver principalmente o filme foi feito para MULHERES HETEROSSEXUAIS, é a história de uma mulher, contada por essa mulher, criada, escrita por uma mulher e no cinema dirigida por uma mulher. MULHER de verdade, não lésbica, bissexual, feminista, supermulher, etc… MULHER, simplesmente MULHER, nós ainda existimos e vamos continuar comprando livros feitos para nós e vamos ver os filmes feitos para nós, quer essa sociedade confusa e esse multidão de gente mal resolvida sexualmente, de homens impotentes tanto sexualmente como quanto figura masculina de gente que não sabe se é macho ou fêmea queiram ou não queiram.

 

Como Deixar os Homens aos seus Pés

mulher-salto-alto-8131

Acabei de ler o livro de Marie Forleo “Deixe os Homens aos Seus Pés”, um excelente guia para levantar a autoestima de quem anda meio desanimada, desconfiada e sem esperanças de ainda vir a ter um relacionamento feliz com um homem. Essa história de deixar os homens aos seus pés é nada mais nada menos que se transformar numa mulher auto suficiente e realizada, ou seja, o tipo de mulher mais atraente para os homens, o tipo de mulher por quem os homens se jogam aos pés.  Publico aqui os melhores trechos do livro na minha opinião:

Sobre continuar apegada ao passado, aos relacionamentos que não deram certo

É em situações de decepção que tomamos decisões mentais que limitam o que é possível fazermos no futuro. O problema é que, embora sigamos adiante no tempo, geralmente nos esquecemos das decisões tomadas, aquelas velhas decisões que nos impedem de nos sentirmos completamente vivas e capazes de nos conectarmos em nossos relacionamentos de verdade.

Como um computador velho, nossas mentes estão com os softwares desatualizados. Investigar o nosso pensamento-problema é como fazer uma atualização de software mais que necessária. Quando olhar, você verá que as informações que as nossas mentes contêm – especialmente sobre homens e relacionamentos – não estão apenas desatualizadas, mas são completamente contraditórias ao que dizemos e queremos agora.

Sobre como melhorar o humor pra se tornar mais atraente

A vida é AGORA. a VIDA SÓ PODE SER AGORA. Goste você ou não, é isso mesmo. O que você tem na sua vida é esse momento – seu emprego, amigos, família, apartamento, a refeição que você escolhe, o namoro que está tendo (ou não) tudo é realmente isso.(…) Se você encarar a vida dessa forma o tempo todo, experimentará uma mudança quântica em sua realidade. Você ficará mais relaxada, mais presente e inexplicavelmente, mais irresistível. A excelência irá surgir em sua vida sem que tenha de fazer esforço.

As mulheres que vivem um momento após o outro, exatamente como eles são, tendem a ser natural e autenticamente mais irresistíveis que as outras. Em vez de reclamarem, resistirem, queixarem-se ou ficarem presas ao passado, elas mergulham de cabeça, estão completamente vivas e empenhadas para vencer em todas as áreas de suas vidas.

Sobre como gostar mais de sexo

A maioria de nós, percebendo ou não, foi culturalmente condicionada para acreditar que o sexo é ruim. Ainda que confessemos gostar de sexo, estamos tão imersas em uma sociedade que considera o sexo sujo, vergonhoso e pecaminoso que geralmente não nos sentimos confortáveis em falar francamente sobre isso ou agirmos no sentido de desenvolver proativamente nossa perícia sexual.

Sobre como se relacionar melhor com as pessoas

Com que frequência você diz coisas como “Eu senti saudades de você” ou “Você me faz tão feliz”, como uma expressão de verdadeiro apreço em vez de um desejo inconsciente de “atrair” a atenção ou a afeição de alguém? Quanto do seu comportamento é designado para conseguir algum tipo de validação ou aprovação? Como seria ser apenas você?

Pratique ser a ouvinte verdadeira. Note com que frequência você termina a frase das pessoas (mentalmente ou em voz alta) e as interrompe. Imagine que a pessoa que está falando tem uma pérola de sabedoria para lhe contar e que ela mudará profundamente a sua vida. Mas, para recebê-la, você tem de lhe dar completa atenção e permitir que fale sem interrupção. Aceite que ela pode divagar um pouco antes de conseguir realmente chegar à parte boa depois.

Sobre quebrar as regras (não telefonar, não transar no primeiro encontro, etc)

Há vezes em que telefonar para um homem é exatamente o que temos que fazer. Contato visual pode ser muito sexy. Falar pode ser divertido. Sexo no primeiro encontro pode levar a um relacionamento intensamente satisfatório e duradouro. Sair com vários homens pode ser divertido e excitante. Algumas vezes esses comportamentos não funcionam e acabam com a sua irresistibilidade. No entanto, não é por causa de uma “regra”. É por causa de quem você está sendo quando telefona, olha, transa, sai com alguém.

(…) Os homens perdem o interesse quando notam desespero e carência. Então, se você está dando uma de desesperada e carente quando telefona, sim, ele perderá o interesse. Se você tem a ideia de que um relacionamento salvará você, sim, ele perderá o interesse. (…)Também não se esqueça que os homens são caçadores naturais que adoram uma boa caçada. Não lhes furte o prazer de seguir seus instintos masculinos.

Sobre sonhos e ilusões sobre o amor

Se você quer garantias no amor, então você não quer o amor.(…)Esperar garantias no amor é ser irrealista. Procurar alguém que prometa ou garanta que vai amar você para sempre coloca uma enorme e irreal pressão sobre a pessoa (e sobre você) para fazer alguma coisa que nós somos incapazes de fazer – continuar as mesmas.(…)A vida não dá garantias. Nós nunca sabemos o que vem pela frente. Tudo o que podemos fazer é aproveitar nossas vidas imediatamente, momento a momento, e dizer a nossa verdade conforme ela aparece.(…)

Se você quer se casar e ter uma família porque acha que essa é a garantia de que ele irá amá-la para sempre ou que finalmente vai conquistar a segurança financeira que tanto sonhou, você pulou a parte em que eu disse que se você quer garantias no amor, você  não quer o amor(…)

A mor verdadeiro e duradouro nasce da autenticidade, da comunicação e da disposição de se entregar completamente a outro ser humano.

(…)Não há nada mais sexy que uma mulher que é descaradamente ela mesma – honesta a respeito de seus sentimentos, autêntica em suas expressões e segura o suficiente para expressar suas inseguranças quando elas aparecem.

Sobre o nosso Príncipe Encantado ou Homem Ideal

Idealizar o Homem Perfeito torna quase impossível atrair o homem certo para você.(…) Consciente disso ou não, seu ideal do Homem Perfeito está lhe afastando dos milhares de homens disponíveis e adoráveis. Ele age como se um filtro restritivo selecionasse, classificasse e fizesse uma triagem das pessoas com quem você irá pensar em sair. Essa é uma barreira autoimposta ao amor e elimina a possibilidade de muitas mulheres terem um relacionamento mágico. Seu ideal provavelmente já se transformou em uma fantasia mental.(…)

Você está pronta para se livrar do que você acha que irá fazê-la feliz para poder descobrir algo mais estimulante, íntimo e afetuoso do que você já imaginou? Você é corajosa o suficiente para ter um relacionamento real com um homem de verdade? E se a ideia do homem Ideal for completamente falsa? E se não existir o Homem Errado? E se cada relacionamento – não importa o quanto dure – contém uma lição valiosa que proporcione uma oportunidade para crescer e desenvolver o seu “eu” sublime?(…)

(…)E se alguém que você jamais imaginou nem em seus sonhos mais loucos estivesse bem aí, na esquina, esperando por você, se desse abertura para ele? Por que impor barreiras ao amor?

Sobre traumas de infância, dramas familiares e amorosos

Se você está presa naquela história de que os seus pais erraram com você, só está se limitando seriamente ao que é possível em termos de amor e relacionamento. Dessa forma, você põe um fim à sua irresistibilidade porque ainda não está se comportando completamente como uma mulher adulta. Em vez de ser um indivíduo único e autêntico, você está presa à ideia de não ser igual aos seus pais.(…)

Se temos a ideia de que o nosso pai nos criou de forma errada, tenha ele feito isso ou não, ou é um “mau pai”, nós continuaremos a projetar aquela imagem masculina defeituosa em todos os homens que encontrarmos.Não fará diferença se é um amigo, chefe, empregado ou amante. Inconscientemente você presumirá que eles irão machucá-la, prejudicá-la ou, por causa do gênero masculino deles, que simplesmente não são confiáveis.

(…)Liberte a sua irresistibilidade parando de contar histórias. O que inclui tanto histórias de ex-namorados, ex-maridos, da infância, como ideias autolimitantes que conta para si mesma (você sabe: “eu não sou atraente”, “eu não sou boa o suficiente” etc.) Se você é uma contadora de histórias crônica, tente se livrar disso e note o que está acontecendo ao seu redor. Fale a respeito de comida, decoração, música, amigos em comum, filmes ou eventos atuais. Compartilhe as coisas pelas quais é apaixonada. Permita que os homens experimentem quem você é agora em vez da sua história(…) O passado acabou. Morreu. Já era. Sua vida é agora. Quando você para de contar histórias e se permite simplesmente ser quem você é agora mesmo, imediatamente você se torna mais viva, mais irresistível.(…)

Você coleciona um conjunto de mágoas passadas que alega habilmente ter superado ou que provam o quanto a vida foi difícil para você, na esperança de criar intimidade ou admiração em um homem? Quão irresistível você seria se abandonasse seu passado? Você se sentiria mais autêntica e segura? Sem a sua história, quão mais fácil seria fazer com que um homem realmente e genuinamente desejasse você?

(…)Reclamar, tanto silenciosamente como em voz alta, é o maior repelente de homens. Quando você reclama, está lutando contra a realidade; está dizendo que a vida não é como voc~e acha que ela deveria ser. (…) Sabendo disso, fica fácil entender que os homens são atraídos por outras coisas além da aparência de uma mulher. Eles são atraídos pela forma como você os faz se sentirem. As mulheres que não reclamam fazem os homens se sentirem bem porque elas mesmas se sentem bem.(…)

(…)Quando você retira a atenção de si mesma e do seu diálogo interior, as pessoas notam. Encontros casuais podem se transformar em amizades, contatos profissionais e até mesmo relacionamentos(…)

O QUE FAZ OS HOMENS SE AFASTAREM

Se você anda se sentindo como se estivesse lambuzada de uma espécie de “repelente de homens”, porque seus relacionamentos nunca dão certo, eu separei um trecho do livro “Como deixar os Homens aos seus pés” de Marie Forleo que talvez possa ajudá-la, leia!

Carência, o maior repelente de homens

Quando foi a última vez que você ouviu um cara dizer: “Adivinhe? Eu encontrei essa gostosa carente ontem à noite!”. Provavelmente nunca. Porque ser carente é o maior repelente de homens. Se você acredita que está incompleta e espera que um relacionamento resolva os seus problemas, você está sendo carente. Os homens notam essa carência e irão efetivamente repeli-la.

Aqui estão alguns comportamentos clássicos de carência para identificar:

• Mandar e-mails ou telefonar obsessivamente (especialmente para verificar e saber se “está tudo bem”).

• Verificar a sua caixa de mensagens e de e-mails compulsivamente.

• Dizer a um homem que “você precisa dele para ser feliz” ou que “ele a faz tão feliz”.

• Dizer incessantemente “fiquei com saudades…”.

• Perguntar toda hora onde ele está e o que está fazendo.

• Ter “acessos de raiva” silenciosos ou não quando ele não lhe dá total atenção.

• Desejar insaciavelmente que ele aprove como você está vestida e o que está fazendo.

A carência vem do desespero e é um grande balde de água fria. Esse hábito transcende o comportamento e também é energicamente transmitido como ondas de rádio que os homens ouvem em alto e bom tom. Então, mesmo que você evite ligar de forma obsessiva ou fique verificando seu e-mail compulsivamente e finja que está controlada, ele sentirá a sua verdadeira energia desesperada e irá pular fora.

Outro ponto importante é que essa carência pressiona bastante um homem. Ele sentirá uma exigência constante para ter um bom desempenho perante você, ser perfeito, ou corresponder ao seu modelo idealizado dele, ou seja lá o que for. Se ele comete um “erro”, não apenas terá de lidar com as suas próprias consequências, mas irá sentir-se responsável pela sua felicidade também.

Além disso, quando você tem a falsa ideia de que precisa dele para ser feliz ou fala para ele várias vezes que ele a faz feliz, você desperdiça todo o seu poder. Seu bem-estar está constantemente à mercê de outra pessoa. Você fica menos poderosa, e uma mulher sem poder, minha querida, é qualquer coisa menos irresistível.

 

Insegurança constante

“Eu pareço gorda com essa roupa?”

“Você ainda me ama?”

“Você acha que ela é mais bonita do que eu?”

“Eu sou bastante atraente para você?”

A insegurança constante deixa os homens furiosos e alimenta a ilusão do seu ego de que você é deficiente em alguma coisa e “menos que” alguma coisa. Quando você acolhe os pensamentos de insegurança, você cava um buraco sem fundo que nunca pode ser preenchido, independentemente de quantas promessas receba. Isso acontece porque a ideia de que você é “menos que” é falsa. Ela é uma ilusão. Uma ilusão nunca pode ser eliminada porque, antes de tudo, não é algo real.

Insegurança e falta de confiança pertencem ao conjunto humano natural de emoções e nunca desaparecerão completamente. Tenha certeza que todo mundo no planeta tem sentimentos de “Eu não sou boa o suficiente” aqui e ali. A chave para ser irresistível não é favorecer ou impedir que esses pensamentos surjam. Não resista a eles também! Simplesmente permita-se notar ou observar aqueles sentimentos e dizer “Hum… não é interessante?”, ou, melhor ainda, “Estou pensando naquilo de novo… e daí?” e redirecione a sua atenção para o exterior. Quando surgirem sentimentos de insegurança, permita-lhes simplesmente passar pela sua mente como nuvens flutuando pelo céu.

Não bloquear pensamentos inseguros é uma habilidade que pode ser aprendida e sem dúvida uma obrigação, se você quer ser irresistível. É como se você pudesse tanto investir em sua falta de confiança como na sua irresistibilidade. Eu sugiro a última.

Aqui está uma dica: se você acha que aparenta estar gorda quando usa determinada roupa, provavelmente você está mesmo. Eu sei que parece cruel, mas é verdade. Nem todas as roupas foram feitas para todos os tipos de corpo. Prefira roupas em que você sabe que fica fantástica e que ressaltem seus atributos. Abra o guarda-roupa com uma amiga de confiança e elimine as roupas que fazem você se perguntar: “Eu pareço gorda?”.

Aqui está outro ponto importante. Não importa o quão magra, bem-sucedida ou atraente você seja, a insegurança não desaparece. Isso acontece porque você nunca consegue discernir um falso pensamento interno de uma realidade externa. É como tratar o sintoma em vez de curar uma doença. O modo de curar a doença da insegurança é se permitir sentir-se insegura (em outras palavras, não resistir a ela).

Mas também não insista nela. Em vez disso, direcione a sua atenção para o que está acontecendo ao seu redor. O que pode significar ouvir uma conversa até o fim, ou tomar uma atitude de organizar a sua mesa. Onde quer que você concentre a sua atenção, a energia flui. Se você simplesmente notar pensamentos de insegurança sem tomá-los como pessoais ou fazer com que eles adquiram algum significado, verá que eles ocorrerão com menor frequência. Você também fortalecerá a sua habilidade de permanecer presente e comprometida em sua vida – que é a chave para libertar a sua autêntica irresistibilidade.

Para ser honesta, a maioria de nossos pensamentos é pura tagarelice mesmo (sim, é um termo científico). Nada tem sentido, além daquele que atribuímos. Com a prática, podemos treinar para não levar nossos pensamentos tão a sério ou para o lado pessoal – especialmente os que não são estimulantes. Quando eles aparecerem, simplesmente diga “Obrigada por me avisar”, e siga a sua vida.

Síndrome de Morris e a superior beleza masculina

Quando criancinha uma vez ouvi Elke Maravilha dizer a seguinte frase ao admirar um transformista: “O homem é melhor que a mulher até quando vira mulher.” Talvez ela tenha dito isso com conhecimento de causa, talvez ela tenha registrado no seu DNA essa verdade, afinal, ela também era e ainda é uma pessoa de uma beleza impressionante e a sua aversão declarada a ideia da maternidade pode ser a ressignificação psicológica para um caso de esterilidade irreversível.

Todas as vezes que me perguntavam “Qual é a mulher que você acha mais bonita?” eu sempre respondia, sem titubear: “Ana Paula Arósio!”

“Quais são as atrizes mais bonitas, na sua opinião?” eu respondia: “Ana Paula Arósio, Kim Novak e Nicole Kidman.”

Esses dias eu descobri que essas beldades provavelmente são portadoras da Síndrome de Morris. O que é essa Síndrome? Veja a explicação médica/científica:

Síndrome de Resistência A Andrógenos (Síndrome de Insensibilidade a Andrógenos; Síndrome de Insensibilidade ao Androgênio; Feminização Testicular), conhecida também como Síndrome de Morris, é considerada, uma das causas mais frequentes de distúrbio do desenvolvimento sexual XY, sendo observada em cerca de 5 a 9% das pacientes com amenorréia primária. Essa é uma doença recessiva ligada ao X na qual indivíduos 46,XY apresentam um déficit parcial ou completo da ação do androgênio devido a anormalidades no seu receptor.

O gene codificador do mesmo localiza-se na região 11-12 do braço longo do cromossomo X. A forma completa de AIS é relativamente rara. Alguns indivíduos são diagnosticados antes ou logo após o nascimento, devido à discrepância entre o achado do cariótipo 46,XY, obtido na amniocentese e a presença de genitália externa feminina na ultra-sonografia pré-natal ou ao nascimento. Na infância, a apresentação clínica mais comum é a presença de hérnia inguinal bilateral. Os indivíduos não diagnosticados durante a infância são detectados após a puberdade devido à amenorréia primária.

Os pacientes portadores da forma completa de AIS apresentam genitália externa feminina, com ausência ou rarefação de pêlos pubianos, vagina em fundo-cego e ausência de útero, e presença de gônadas palpáveis. Em estudo histopatológico podem ser encontradas estruturas derivadas dos ductos de Müller, como diminutas trompas, em cerca de 35% dos casos. Remanescentes dos ductos de Wolff, tais como epidídimo e vaso deferente, também podem ser encontrados. Indivíduos com a forma completa de AIS têm excelente feminização na puberdade, com mamas normais ou aumentadas, contornos corporais femininos e ausência de acne, devido à produção de estrógeno pelos testículos e pela aromatização periférica datestosterona. Os níveis séricos de testosterona estão elevados, bem como de estradiol. (fonte: site da Sociedade Brasileira de Endocrinologia).

Deu pra entender, não é? Uma pessoa que nasce com características sexuais de mulher, mas não possui útero e nem ovários, no lugar destes últimos há os “ovos” masculinos, o que existe dentro dos testículos.

A maioria das portadoras dessa síndrome são mulheres de beleza extraordinária. Então, se alguma vez na sua vida você, assim como eu e mais meio mundo de gente já desconfiou que os homens são mais belos que as mulheres ou observou que em inúmeras espécies animais os machos são superiores em beleza às suas fêmeas ( exemplos clássicos: Leão, Pavão, Faisão, Galo, Alce, Touro, etc…) ou ficou sabendo que a belíssima cadela Lassie do cinema era sempre representada por um cão macho ou sempre achou que as grandes top Models parecem rapazinhos magricelos de cabelo comprido fantasiados de mulheres ou que os travestis da prostituição de luxo e dos concursos de Miss Gay são tão ou mais bonitos quanto as mulheres mais belas…talvez você não tenha se enganado.

E é um fato, muitas Top Models sofrem da Síndrome de Morris, são o “modelo perfeito” como disse o Dr. House num episódio da série que mostrou uma personagem sofrendo uma terrível crise provocada quando  as gônodas (ovos masculinos) excretaram uma grande quantidade de testosterona na corrente sanguínea.

Depois de descobrir tudo isso pensei: “Caramba, gosto tanto de homens que até as mulheres que eu considero mais belas… talvez possuam cromossomo Y!”

Deixando as bobagens de lado, aproveito para declarar aqui o meu respeito e até admiração pelas mulheres que encaram a vida sendo portadoras dessa Síndrome. Apesar de serem belas, a vida pra elas é bem difícil, além de não poderem gerarem filhos, algumas nascem com a vagina deformada. Existem homens que rejeitam ao saberem que a mulher nasceu com a Síndrome e já houve casos extremos em que o parceiro cometeu suicídio ou matou a mulher após a revelação.

Por que eles não gostam das boazinhas?

Lendo o livro “POR QUE OS HOMENS AMAM AS MULHERES PODEROSAS” (Sheryl Argov), uma pergunta veio à minha cabeça: “Por que eles não gostam das boazinhas?”

A descrição da mulher boazinha feita no livro é a da “mulher ideal” de algumas décadas atrás.É um bom livro, vale a pena ler.

Mas, se você ainda estiver dolorida com uma rejeição recente, prepare-se: você pode vir a chorar ao ler algumas coisas. Muito provavelmente você irá descobrir onde foi que errou na relação em que você estava, verá a descrição da bobagem que você fez ou falou.

Nenhuma surpresa, o livro traz aquelas dicas de sempre de como seduzir e ter um bom relacionamento com os homens .

Em suma, este livro ensina o que nossas tataravós, bisavós e avós sabiam fazer e que nós mulheres dos tempos modernos desaprendemos por cair nessa esparrela de que os homens de hoje em dia são mais sensíveis e compreensivos só porque não escondem mais o choro nos momentos de emoção (campeonatos de futebol, resgate de animais e pessoas em situações de risco,etc) nem os brinquedos e os hábitos infantis (colecionar brinquedos, assistir desenho animado, jogar videogame,etc.). Pois é, caímos nessa esparrela e na conversa das feministas, passamos a acreditar que poderíamos conquistar os homens expressando os sentimentos, sendo sinceras…tremenda burrice!

Você acha que não é uma “boazinha”? Leia o quadro na imagem abaixo e veja se você já não teve alguma atitude de boazinha.

mulher poderosa